Como aplicar o Marketing Digital no seu evento

Marketing Digital - Autor convidado - 08/12/2017

Muitos expositores já adotaram algumas soluções paliativas com o intuito de tentar diminuir o gap entre o marketing digital e ações offline. Alguns, por exemplo, tem optado por cadastrar novos contatos no seu CRM ou software de marketing durante o próprio evento. Isso pode garantir um processo de qualificação dos novos leads e, ao mesmo tempo, também permite que eles sejam enviados para um fluxo de nutrição, evitando perdas ou atrasos posteriores.

A logística envolvida, no entanto, não é das melhores. O cadastro manual realizado na hora tende a tomar um tempo precioso do vendedor e do próprio participante. Por conta disso, sobretudo em feiras que contem com uma audiência mais expressiva, esse processo já se torna quase que completamente inviável.

Sabendo disso, preparamos um artigo especial para te ajudar a superar seus desafios. Confira agora mesmo!

Alternativas para os expositores

Tendo todos esses desafios em mente, alguns fornecedores desenvolveram a sua própria solução de coletor de dados, integrada ao aplicativo oficial do evento. Utilizando os seus smartphones, os expositores podem capturar um novo contato a partir da leitura do código de barras ou QR code localizado na credencial do participante. Imediatamente após a captura, o expositor poderá qualificar o novo lead a partir do seu nível de interesse, adicionar anotações e, caso necessário, editar informações de contato.

Em seguida, o lead capturado estará instantaneamente disponível em uma lista do próprio aplicativo, acessível por todos os integrantes do seu time que também o utilizarem. Caso a empresa utilize o RD Station como software de automação de marketing, será também possível integrar a ele, inserindo de maneira instantânea os contatos na base de leads e, inclusive, enviando-os diretamente para um fluxo de automação.

Colocando em prática

Soluções como o sistema de captura de leads em eventos proposto trazem uma série de benefícios em potencial. Contudo, para que eles possam ser plenamente aproveitados, é necessário ajustar a sua estratégia enquanto expositor às novidades. Enquanto o acesso instantâneo à lista de leads capturados é um benefício palpável em qualquer circunstância, o uso do recurso de qualificação e da integração ao software de automação de marketing demandam um planejamento prévio.
Utilizar uma típica metodologia de marketing inbound pode ser uma boa forma para alinhar a estratégia da sua empresa em uma feira de negócios. Para tanto, são necessários alguns ajustes no que diz respeito às ações previstas. O escopo geral, no entanto, tende a permanecer o mesmo, servindo também de  o condutor para o treinamento do time que comporá sua estratégia, seja ele composto por profissionais de marketing, vendas ou, preferencialmente, ambos.
Agora que você já sabe como o gap entre o offline e o digital pode ser preenchido na sua ação de marketing de eventos, está na hora de conhecer o passa a passo recomendado para que você possa explorar todo o potencial disponível.

Alinhando o service level agreement

O service level agreement, mais comumente conhecido por sua sigla (SLA), é um termo já bastante disseminado entre profissionais de marketing e vendas. Trata-se de um acordo entre as duas áreas, estipulando protocolos que ajudam a assinalar com clareza seus pontos de intersecção. Em uma estratégia de marketing inbound, o SLA costuma ser utilizado para determinar quais leads estão prontos para serem abordados pelo time de vendas.No contexto de uma feira de negócios, pode servir como meio para segmentar leads com um nível de interesse menor – e que, portanto, podem ser trabalhados pelo time de marketing – , daqueles mais interessados e que devem receber uma atenção especial dos vendedores.

Para determinar esse nível de interesse, durante a conversa com um visitante do seu estande, tente obter a resposta para, pelo menos, algumas das seguintes perguntas:

  • Como foi a conversa?
  • Qual o nível de interesse aparente do lead?
  • Quais os próximos passos para que uma venda seja realizada?
  • Qual o poder decisório dele?
  • Ele possui orçamento para realizar a compra?

Perguntas como essas permitem determinar a “qualidade” de um lead. Um bom lead será aquele que tiver demonstrado um interesse claro sobre a sua empresa ou solução, possui bom poder decisório, dispõe do orçamento necessário e tende a tomar a decisão de compra em um espaço de tempo reduzido.

Para sinalizar o nível de qualidade de um lead, é comum que se atribuam notas ou alguma analogia associada a temperatura, como na solução de captura de leads. Ao realizar a leitura do código de barra ou QR code na credencial do participante, você poderá visualizar uma tela contendo os contatos e detalhes da conversão.

Nessa mesma tela, será possível qualificar o lead com uma nota de um a cinco. A nota um é representativa de leads “muito frios”, ou seja, de baixa qualidade. Enquanto a nota cinco corresponde a leads “muito quentes”, de alta qualidade.

Conclusão

A participaçao em eventos é uma das estratégias de marketing centrais em diversas empresas. A recorrência nesse tipo de investimento tende a ser a prova de sua validade. Mesmo assim, é sempre importante avaliar continuamente o desempenho obtido. Isso se torna mais claro quando consideramos empresas cujas ações de marketing são centradas no mundo online, onde tudo é mais facilmente metrificável. Por esse motivo, pode existir uma desconfiança descabida de que o marketing de eventos tenha caráter pouco analítico e, portanto, sua efetividade seja questionável.

Isso não apenas não é verdade como seu potencial de retorno sobre o investimento é imenso! Como em qualquer ação de marketing, no entanto, é importante conhecer o canal e sua dinâmica, empregando o esforço adequado e investindo com parcimônia. Concentre-se no desenvolvimento de uma estratégia sólida, utilize a tecnologia a seu favor e prepare-se para surpreender-se com o marketing de eventos!

Gostou das dicas de hoje? Dá uma passada lá no blog da mobLee e fique por dentro das novidades do mundo dos eventos! E se quiser conhecer a nossa solução de coletor de dados em eventos, acesse o nosso site! 🙂

*Este artigo foi escrito pela Júlia Vidigal Munhoz, analista de Marketing e Conteúdo da mobLee.

Comentários