Como montar um dashboard?

Fala do Especialista - Raphael Caitano

Na tradução simples, um dashboard é um painel de bordo, usualmente conhecido como painel de indicadores. Nele é possível consolidar os principais dados, em geral, em forma de gráficos e tabelas. Dentre as vantagens de montar dashboards, está a possibilidade de contar com painéis de fácil acesso, manuseio e visualização.

dashboard-1

Ou seja, o dashboard organiza os indicadores de forma mais clara e com um visual mais amigável do que planilhas eletrônicas.

Para funções gerenciais, o dashboard acelera a tomada de decisão, visto que, com ele, é possível fazer análises mais rápidas, identificando problemas ou pontos estratégicos a serem desenvolvidos. Os dados são apresentados de forma gerencial e, normalmente, estão disponíveis online para que qualquer dispositivo conectado autorizado possa acompanhar as atualizações de forma instantânea.

Cuidados ao se montar um dashboard

Montar um dashboard com vários dados e informações aleatórias pode não te gerar nenhum conhecimento sobre o que, de fato, precisa ser visto.

Preciso, então, parar por aqui e te fazer uma pergunta: você sabe qual a diferença entre Dados, Informação e Conhecimento?

dashboard-2

Se você quer ter certeza de que conseguirá montar um dashboard que te ajude de verdade a tomar decisões assertivas com maior agilidade, você precisa entender a diferença entre dados, informação e conhecimento.

Veja só:

  • Dados podem ser definidos como informações brutas, ou seja, informações não tratadas.
  • Informações já são dados tratados e organizados.
  • E o conhecimento, por sua vez, vai além das informações. Além de ter um significado, o conhecimento deve vir acompanhado de uma aplicação para as informações tratadas.

Se tudo isso te gerou mais dúvida, eu te peço calma! Vou desenhar para ficar mais fácil…

dashboard-3

Imagine que seu filho está com o corpo meio quente. Você pega o termômetro e mede a temperatura dele. Neste exemplo, temos a seguinte situação:

  • O valor que você aferiu é um dado;
  • Se ele está com febre ou não é uma informação;
  • Mas o que, de fato, ocasionou a febre do seu filho apenas o conhecimento médico aplicado pode resolver a partir das informações apresentadas.

E, aí, agora ficou claro?

Todos esses conceitos apresentados foram para garantir que você consiga criar o seu dashboard da melhor maneira possível e tomando o cuidado de coletar dados que apresentem informações relevante para a tomada de decisão, a partir do conhecimento de quem vai observar o dashboard.

Para facilitar o seu trabalho, montei um passo a passo que te ajudará bastante. Vamos lá!

Como fazer um dashboard profissional

Abaixo, descrevo um passo com dicas importantes para fazer um dashboard útil e profissional. Acompanhe.

1 – Liste as Metas, KPI’s  ou OKR’s

Antes de iniciar o seu dashboard, recomendo levantar todos os KPI’s (Indicadores-Chave de Desempenho) importantes e relacionadas ao negócio e/ou setor.

E, vale ressaltar: as métricas e KPIs escolhidos devem, obrigatoriamente, estar interligadas às estratégias e metas da empresa.

2 – Defina quem vai ser escolhido

dashboard-4

Identifique, entre os KPI’s escolhidos, quais são relevantes para quem vai consumir a informação.

A preocupação deve estar em fazer com que os dados apresentados possam auxiliar na tomada de decisão de quem vai consumir a informação. Recomenda-se, portanto, que cada setor/área ou responsável pelas métricas tenha acesso aos KPIs mais relevantes para as suas metas, fazendo com  que suas atenções estejam no que for importante para seu trabalho.

Exemplificando, podemos utilizar os setores de vendas e marketing. Em um dashboard de marketing, o foco pode estar na geração de visitantes, leads e oportunidades. Já no caso do time de vendas, o foco está nos prospects, nas propostas e nas vendas geradas.

3 – Garanta que esteja tudo atualizado

Você gerou um dashboard, mas ele contém informações antigas e desatualizadas, ou seja, você não tem informação relevante para tomada de decisão.

É extremamente importante se atentar no processo de atualização dos dados do dashboard, somente assim você garante que tudo está sendo analisado e otimizado em tempo real ou o mais próximo disso.

4 – Crie referenciais e comparações

Acompanhar o desempenho dos seus KPI’s vai te permitir saber se os seus indicadores estão no caminho do sucesso ou não.

E a grande vantagem de um dashboard é que ele tem como grande missão te mostrar especificamente se esse indicador está verde, amarelo ou vermelho, ou seja, se ele está indo para um cenário bom, médio ou péssimo.

A melhor forma para fazer esse acompanhamento baseia-se nas seguintes situações:

  • Taxa de mercado ou benchmark: utilizando a taxa de mercado ou benchmark é possível fazer um acompanhamento dos seus indicadores de forma comparativa ao mercado. Sendo assim, você deverá avaliar se está em um caminho melhor do que o mercado, igual ou inferior.
  • Visão histórica: em curvas históricas, em que são exibidos dados de um período anterior, como o ano anterior, o mês anterior ou um trimestre anterior, pode-se acompanhar o evolutivo da empresa em relação ao seu próprio trabalho. Acompanhar o desempenho atual dos KPI’s em relação às metas ou médias históricas permite uma melhor gestão por parte dos decisores.
  • Meta: quando se projeta uma meta, define-se os valores que devem ser alcançados por etapa. Dessa forma, você consegue analisar, de acordo com período, se você está próximo ou distante da meta definida.

5 – Não confunda Dashboard com Relatório

Esse ponto é extremamente importante. Ter o controle de tudo é o mesmo que ter controle de nada. O dashboard não tem como função exibir todos os dados ou métricas de um indicador, ele tem como função gerar a urgência de que é preciso fazer algo.

Existem relatórios que derivam dos principais dashboard, mas um dashboard em si deve apresentar apenas os dados essenciais para a tomada de decisão.

6 – Valide com a fonte

É importante fazer uma análise detalhada dos números e garantir que o dashboard está igual à fonte de dados principal.

Pode parecer besteira, mas uma simples alteração de um dashboard pode tirar a visibilidade da empresa sobre o que merecia atenção. Atente-se a isso!

 

E, aí, conseguiu compreender melhor como montar seu dashboard?

Continue o aprendizado e leia também: 4 melhores dashboards de marketing para acompanhar performance.

 

#FalaDoEspecialista

Raphael é CEO e fundador da Agência Eixo Digital. Formado em Engenharia Elétrica, possui MBA em Projetos e é Especialista em Finanças e em Inbound Marketing. Já atuou na gestão de projetos, processos, qualidade e desenvolvimento de sistemas em empresas como Vivo, GVT e OI, sempre com foco em retornos financeiros.

qual-o-x-da-questão-do-seu-negócio
[E-Book] Qual o X da questão do seu negócio?

Comentários