Marketing Médico: o que é permitido fazer?

Atrair - Raphael Caitano - 30/01/2017

Má digestão, uma dor persistente ou uma dúvida pontual, hoje é comum usar-se a Internet para fazer pesquisas relacionadas com a saúde. O setor da saúde está a ganhar muito com a Internet, pois permite aproximar os pacientes dos profissionais de saúde.

Aplicar o marketing médico é um passo importante para aumentar a reputação e visibilidade de uma clínica, hospital ou profissional de saúde. Perceba com este artigo o que é permito fazer nesta área da saúde e aumente sua carteira de pacientes graças à Internet.

A importância da Internet e site web para os profissionais de saúde

Um site web é o primeiro canal de contato com os pacientes. A pesquisa na Internet e a conquista do seu paciente é algo muito rápido: se em alguns segundos o seu cliente não encontrar a informação que precisa, irá procurar outro profissional.

Ao criar um site web para sua clínica ou hospital, é importante que consiga aplicar alguns pilares base do Inbound Marketing:

  • visibilidade,
  • qualidade e
  • facilidade.

Ter um site web, alimentado com conteúdo de qualidade, permite informar e dar segurança às pessoas, levando-as a ter o seu nome como referência na área da saúde. Diferentes conteúdos podem ser criados em marketing médico:

  • qual é a diferença entre medicamentos,
  • quais são os sintomas de uma doença,
  • comparação entre os diferentes planos de saúde,
  • quais os efeitos secundários de um tratamento,
  • quais os exames que são solicitados para poder fazer cirurgia refrativa
  • etc.

Criar conteúdo de qualidade e de verdadeiro interesse permite alinhar o seu nome, clínica ou hospital como uma referência profissional na área…isso fará que seja lembrado pelo leitor!

O que é permitido fazer legalmente em marketing médico?

A área da saúde tem características diferentes de outros nichos, pois implica dados e informações sensíveis que jogam com a saúde e bem-estar das pessoas.

Para saber os limites legais das informações e dados que pode revelar e documentar no seu site web, consulte as normas éticas da sua área de saúde. O código de Ética da sua profissão é a melhor forma de aplicar marketing médico dentro da lei e regras.

Antes de criar seus conteúdos e estratégia, contate o Conselho Federal de Medicina ou o Conselho específico da sua profissão de saúde.

Quem é o leitor e futuro paciente de uma estratégia de marketing médico?

Para aplicar uma estratégia de Inbound Marketing à área da saúde, é necessário conhecer o seu paciente modelo da sua profissão. É essencial criar uma persona, que é uma “pessoa modelo” da estratégia de marketing.

Pense qual é o perfil do seu paciente-tipo: qual a sua idade? As suas necessidades? As suas maiores dúvidas? Torne esse paciente o mais real possível: isso permite que você crie conteúdos que respondam de forma exata ao seu paciente ideal.

Criar uma persona em marketing médico é um passo importante para conseguir corresponder às necessidades de um leitor que procura ser orientado na área da saúde, uma área que é muito técnica e poucas vezes esclarecedora.

Conclusão

Aplicar uma estratégia de marketing digital na área da saúde é um passo essencial para fazer crescer seu negócio e atividade no digital. Conquiste novos clientes e pacientes ao ser encontrado de forma rápida na Internet após uma pesquisa: o marketing médico é a melhor forma para ser visto como uma referência, mesmo por pessoas que não conhecem a sua especialidade.

 

Para criar conteúdos de qualidade, alinhados com persona da sua área profissional e que respeite as regras do código de ética da sua profissão, descarregue o Guia do Marketing Digital para clínicas e hospitais e crie seus primeiros conteúdos online!

Comentários