Como funcionam os Algoritmos de cada uma das Redes Sociais?

Redes Sociais - Naiara Cavalcanti

As Redes Sociais são uma poderosa ferramenta de análise do comportamento do consumidor e é por meio dos seus algoritmos que é possível identificar os interesses do público e o seu comportamento nas diferentes redes sociais.

Com certeza, a sua estratégia de Marketing Digital inclui uma estratégia para redes como o Instagram, o Facebook, o Twitter e o LinkedIn. Por isso, entender como cada uma dessas redes funcionam e de que forma elas respondem ao seu conteúdo é essencial para que a sua estratégia seja assertiva.

Leia também:

Como usar as redes sociais a favor da sua estratégia de Marketing Digital

 

O que são algoritmos das redes sociais?

Os algoritmos das redes sociais são um conjunto de dados e regrinhas estabelecidas por cada rede social, sendo eles os responsáveis por determinar quais conteúdos e quais páginas aparecem primeiro para o público na linha do tempo de suas respectivas contas.

 

Como funcionam os algoritmos das redes sociais?

Cada rede social terá suas próprias regras a serem levadas em conta para determinar o seu algoritmo, mas a premissa é a mesma: elas irão ajudar a ranquear as postagens e filtrar os melhores para cada usuário.

Calma! Você está me dizendo então que no Instagram, no Facebook, no Twitter e até no LinkedIn as postagens que aparecem primeiro são filtradas pelo tal algoritmo?

algoritmos redes sociais

Bingo! E conhecer como os algoritmos funcionam em cada uma dessas redes te ajudará a construir estratégias muito mais inteligentes e com melhores resultados.

 

O algoritmo do Instagram

O Instagram é um exemplo de canal que, inicialmente, funcionava sem nenhum tipo de algoritmo de exibição.

Lembra quando você descia os posts da sua página inicial e todos eram em ordem cronológica? Logo o Instagram viu que isso precisava ser ajustado e, seguindo a vibe do Google, ele focou em oferecer ao usuário a melhor experiência. O algoritmo do Instagram, então, passou a seguir três pontos-chave, que são:

  1. A temporalidade das postagens;
  2. O engajamento com as postagens; e
  3. O relacionamento com as contas.

Ou seja, o Instagram analisa 1) quando a postagem foi feita; 2) quantas curtidas, comentários, compartilhamentos e salvamentos a postagem recebeu; e 3) como são as interações do usuário com aquela conta.

Essa lógica segue também para o Instagram Stories, onde, apesar de existir uma ordem cronológica na atualização das histórias, existe, também, o fator determinante do relacionamento e da interação com a conta para ela aparecer mais à frente ou não.

 

Como usar o algoritmo do Instagram para a sua estratégia

Analisando cada item que é levado em conta para o algoritmo do Instagram entregar o melhor conteúdo ao usuário, é possível aplicar algumas práticas:

  • Temporalidade: faça testes para descobrir qual o melhor horário de postagem para o seu negócio. Mais do que usar fórmulas prontas, você quer descobrir quais dias e horários geram mais engajamento para as suas postagens.
  • Engajamento: crie conteúdos que instiguem o seu público a tomar alguma ação de engajamento, como curtir ou salvar o post. Use elementos visuais e textuais para despertar essa atitude na sua audiência e alcance ainda mais pessoas com o uso correto de hashtags.
  • Relacionamento: responda toda e qualquer pessoa, mesmo que seja apenas com um emoji. Toda interação conta e quanto mais você interage com um usuário, mais as suas publicações aparecem para ele.
  • Stories: o uso dos Stories vai te ajudar a aumentar o seu engajamento e o seu relacionamento com o público, fazendo com que o algoritmo entenda que a sua marca é relevante. #DicaExtra: use hashtags nos Stories e alcance ainda mais pessoas.

 

O algoritmo do Facebook

Enquanto o Instagram começou sem algoritmo nenhum, o Facebook foi a primeira rede social a definir regras para classificar as publicações de seus usuários.

algoritmos redes sociais

Pelo alto volume de publicações e diferentes tipos de atividades que podem ser realizadas no Facebook, como a criação de anúncios, os grupos, as páginas empresariais e as contas pessoais, por exemplo, o algoritmo é mais incerto para os especialistas. Mas existem algumas regrinhas básicas que o Facebook segue:

  1. O relacionamento com as contas: o Facebook analisa o nível de interação do usuário com a conta para classificar se o seu conteúdo é relevante ou não para ele.
  2. A rede de amigos do usuário: quanto mais engajamento uma publicação tem com os amigos de um usuário, maior a probabilidade de aparecer para ele.
  3. O conteúdo em si: o Facebook leva em conta os formatos com os quais o usuário tem maior costume de interagir, bem como conteúdos autênticos e de pautas mais imediatas, como notícias.
  4. O potencial de engajamento: publicações com mais curtidas, comentários, compartilhamentos, etc., têm maior probabilidade de serem mostradas.

 

Como usar o algoritmo do Facebook para a sua estratégia

O Facebook vem priorizando, cada vez mais, as relações do público, mostrando mais publicações de grupos, amigos e familiares. E por isso, a performance orgânica, no geral, caiu bastante nos últimos anos.

Uma solução para isso é o investimento em anúncios. Por meio do Gerenciador de Anúncios do Facebook, é possível criar públicos muito bem segmentados e elevar os seus resultados como um todo no canal.

Além dos anúncios, essas boas práticas podem te ajudar a performar melhor:

  • Convidar os seus seguidores a marcar a opção “Ver primeiro” para a sua página, fazendo com que o Facebook priorize as suas publicações para eles;
  • Convidar as pessoas alcançadas em suas postagens para seguir a sua página e ter acesso às suas publicações;
  • Incentivar a tomada de ação por parte da audiência, seja convidando o público a marcar um amigo nos comentários ou a compartilhar a publicação; e
  • Construir relações sinceras e fortes com o seu público, interagindo com ele e respondendo a todas as perguntas, em mensagens diretas ou nos comentários.

 

O algoritmo do Twitter

O Twitter já é uma rede com características distintas. Como o seu funcionamento se dá quase como um grande noticiário, em que os usuários são responsáveis pelas suas pautas, a sua linha do tempo não perde, necessariamente, a cronologia.

Mesmo assim, ainda existe uma lógica para o seu algoritmo, que cria um ranqueamento dos tweets por meio de três categorias:

  1. Tweets ranqueados para o usuário, que levam em conta a relevância para ele e a interação com outras contas;
  2. Caso você tenha perdido”, que são tweets que possam interessar o usuário e que ele ainda não viu; e
  3. Timeline do twitter, que contém os tweets em ordem cronológica, anúncios e contas sugeridas.

 

Como usar o algoritmo do Twitter para a sua estratégia

Aqui, a premissa é parecida com a do Instagram. Você deve construir estratégias que estejam centradas em:

  • Entender o melhor horário de postagem;
  • Usar as hashtags a seu favor para alcançar novas pessoas;
  • Responder as menções à sua marca e as respostas aos seus tweets, bem como as suas mensagens diretas;
  • Analisar os seus tweets passados que tenham gerado muito alcance e/ou engajamento; e
  • Estar altamente conectado e atento ao que está acontecendo a nível local, nacional e mundial para se antecipar nas conversas.

Além disso, não deixe de usar uma peça-chave no Twitter, que são as threads. Mas para construí-las, tenha certeza de estar entregando valor e gerando um conteúdo com alto poder de viralização.

 

O algoritmo do LinkedIn

Não tem jeito. Se você quer se posicionar no mercado profissional, seja elevando a sua marca pessoal ou a sua empresa, o LinkedIn é o melhor canal para fazer isso.

E o seu algoritmo, assim como outros, busca priorizar conteúdos relevantes e de interesse para o usuário. Para isso, a rede se baseia em alguns fatores que funcionam em forma de funil:

  1. Conteúdo: quando você apertar “publicar” e o seu conteúdo entrar no incrível mundo do LinkedIn, ele passará por um filtro que classifica os conteúdos em um conteúdo spam, de baixa qualidade ou de boa qualidade. 
  2. Engajamento: os conteúdos de baixa e de boa qualidade irão ser monitorados para entender o seu engajamento inicial. Caso seja alto, o conteúdo será priorizado.
  3. Autenticidade: o seu conteúdo foi considerado de boa qualidade e foi priorizado na etapa de engajamento, agora é a hora que o LinkedIn analisa se o engajamento foi, de fato, autêntico ou se aconteceu por meio de bots.
  4. Análise manual de conteúdos: após o seu conteúdo ter tido um retorno positivo de sua autenticidade, o LinkedIn tem funcionários que trabalham especificamente para analisar o conteúdo de forma manual e estender o tempo de vida deles na rede. E é até aqui que você quer chegar!

 

Como usar o algoritmo do LinkedIn para a sua estratégia

Você provavelmente está pensando com você mesmo: Legal, mas como eu chego nessa etapa de análise manual? Vou te dizer que essa realmente é a pergunta de ouro. Então olha só algumas coisas que você pode adaptar para a sua estratégia:

  • Adapte o seu tom de voz e o seu conteúdo para um universo profissional;
  • Aprenda a construir os seus conteúdos de forma escaneável. Ou seja, invista em parágrafos curtos e frases impactantes, mas cuidado com o embromation;
  • Crie conteúdos nativos e use formatos bem sucedidos a seu favor, como cases de sucesso ou postagens inspiracionais sobre o mercado de trabalho;
  • Invista em conteúdos criados para o LinkedIn Pulse, com artigos mais extensos, e lembre-se de gerar uma conversa com a sua audiência.

 

Leia também:

O LinkedIn é uma boa ferramenta para vendas?

 

Depois de todas essas dicas, só pode ser hora de colocar a mão na massa e considerar tudo isso na sua estratégia de Redes Sociais. Mas se você está precisando de uma mãozinha nisso, converse com um de nossos especialistas.

Imagem ilustrativa de e-book
E-book: gere LEADS com o Facebook Ads

Confira tudo o que precisa saber sobre Redes Sociais em um só lugar! Acesse aqui a nossa categoria e aprofunde-se no assunto!

Veja também:

INSTAGRAM: COMO ALAVANCAR SUAS VENDAS POR MEIO DA REDE?

5 DICAS PARA SUA EMPRESA ARRASAR NO FACEBOOK

6 GRANDES ESPECIALISTAS EM REDES SOCIAIS PARA SEGUIR

Interaja com seus fãs
Redes Sociais / Naiara Cavalcanti / 15 de Março

Comentários