Como obter resultados com e-mail marketing?

Marketing Digital - Daniel Dias - 31/10/2018

Se você chegou até aqui, com certeza já deve ter ouvido falar da efetividade do e-mail marketing para obter resultados. Para se ter uma ideia, um e-mail é capaz de gerar um engajamento 40 vezes maior que um post nas redes sociais, por exemplo.

Nem sempre foi assim, é verdade. No início, quando esse recurso começou a fazer parte das estratégias de marketing digital, ele era visto como uma simples promoção digital das empresas, com um conteúdo invasivo, com baixo impacto e sem relevância para os consumidores.

Apesar disso, o e-mail acompanhou a evolução do marketing digital e hoje ele é tido como uma das melhores maneiras de se comunicar diretamente com os usuários e gerar resultados de grande efeito para os negócios.

São 3,7 bilhões de usuários de e-mail no mundo inteiro, o que torna o alcance dessa ferramenta bem maior. Além disso, o e-mail marketing também tem um alto retorno financeiro, já que não necessita de um investimento muito alto.

E então, quer saber como criar um e-mail marketing que gere resultados satisfatórios? Continue lendo este artigo!

O que é e-mail marketing?

Sabe aqueles e-mails que você recebe na sua caixa de entrada de vez em quando, como promoções, descontos especiais, dicas e newsletters? Ou de atualizações de blog ou convites para eventos? Esses são alguns exemplos de e-mails marketing e eles são utilizados para estabelecer uma comunicação direta entre as empresas e os seus consumidores.


O principal objetivo é construir, aos poucos e de forma progressiva, um relacionamento firme e duradouro com o seu público.


Esse é um bom recurso para incluir em uma estratégia de marketing digital pois possui resultados facilmente mensurados. Assim, é possível fazer ajustes e melhorar o conteúdo, para obter cada vez melhores resultados.

O e-mail marketing também é excelente para engajar, nutrir e educar leads, além promover conteúdos da empresa. Ele também é ideal para vender os produtos ou serviços do negócio, de forma mais efetiva e direcionada, com foco em que está realmente pronto para comprar.

Essa ideia tem base na jornada de compra dos consumidores. Para entender melhor, leia este outro artigo.

Como construir um e-mail marketing efetivo?

Para atingir as metas estabelecidas em um planejamento de marketing digital e conseguir resultados satisfatórios, é preciso saber como fazer um bom e-mail marketing.

Existem alguns pontos que você deve prestar atenção e, por isso, separamos 11 dicas fundamentais para construir o seu e-mail marketing. Confira! 

      1. Crie um assunto chamativo

Primeiro, você tem que ter em mente que a caixa de entrada do seu público está cheia de milhares de outros e-mails. Muitos deles, inclusive, vindos de outras empresas com o mesmo objetivo que o seu.

Como, então, se destacar entre tantas outras mensagens e fazer com que o consumidor abra o seu e-mail? Uma das principais formas é criar um assunto chamativo, interessante e atrativo.

Isso porque 35% dos consumidores abrem um e-mail com base no assunto.

Portanto, não faça chamadas genéricas ou muito comuns. Opte, por exemplo, por inserir dados ou estatísticas no assunto, pois chamam a atenção e dão mais veracidade para o seu conteúdo.

É interessante, também, manter o assunto entre 20 e 41 caracteres sempre que possível, para não prejudicar a visualização em algum formato de tela.

O segredo é não ter medo de ousar e abusar da criatividade nessa etapa. Pense bem no que o seu público gostaria de ler antes de abrir um e-mail, ok?

     2. Personalize a sua mensagem

Não subestime o seu consumidor. Ele sabe que muitos e-mails são mandados por ferramentas específicas e, na maioria das vezes, para muitas pessoas ao mesmo tempo. Um e-mail pode passar facilmente uma impressão robotizada e automática, o que não é bem visto pelo usuário.

Um aspecto que pode potencializar os resultados do seu e-mail marketing é personalizar a mensagem, deixando-a mais humana. Faça a sua persona sentir que é especial e que aquele conteúdo foi desenvolvido especificamente para ela.

Algumas boas práticas podem ajudar nisso, como inserir o nome do cliente no início da mensagem e utilizar outras informações sobre ele ou sobre o seu comportamento no decorrer do texto.

Além disso, preste atenção também ao remetente. Não utilize endereços como “[email protected]” ou “[email protected]” para enviar os seus e-mails marketing. Prefira colocar o próprio nome e contato de alguém da empresa, tanto no remetente quanto na assinatura ao final.

     3. Utilize texto + imagem

Um bom e-mail marketing é aquele que mescla texto e imagem, para deixar o conteúdo ainda mais atrativo e interessante para o público.

O recomendado, inclusive, é que o material seja composto 60% do conteúdo em texto e os outros 40% por imagens. Isso permite uma maior taxa de entrega.


Com relação ao texto, prefira entregar conteúdos mais curtos, com uma linguagem e tom de conversa adequados. Tudo, claro, de acordo com o seu público-alvo.

     4. Crie um CTA

É importante, também, que você leve o consumidor a fazer algo a partir daquele conteúdo do e-mail marketing. Isso é o que chamamos de Call-To-Action (CTA), ou Chamado à Ação.

Criar um CTA é essencial para, por exemplo, estimular o consumidor a fazer uma compra, acessar uma landing page, baixar um material, adquirir um desconto especial, entre outras diversas ações.

Mas atenção: sempre defina um CTA de acordo com a etapa do funil de vendas que o usuário está, para que ele possa avançar corretamente até a decisão de compra.

Outro detalhe importante, e que muitos deixam de lado, é a importância em trazer para o CTA uma sensação de urgência. O usuário tem que ler o conteúdo e ter a necessidade de fazer o indicado no CTA naquele momento, para que não esqueça depois.

Por isso, assim como o assunto, também é necessário criar um CTA atrativo, para obter bons resultados.

     5. Revise o texto

Terminou o conteúdo? Calma, não o envie de imediato. É muito importante revisar e checar possíveis erros gramaticais e de digitação, além de verificar se a linguagem está adequada e se o texto está claro.

Um texto mal escrito pode prejudicar a entregabilidade e, principalmente, ser mal visto pelo público.

Uma boa dica é pedir para outras pessoas lerem o seu conteúdo, pois é normal que existam erros que nem nós mesmos conseguimos perceber. Além disso, outros colegas também podem ajudar a saber se o seu texto está claro, principalmente se forem de outra área que não seja relacionada com o tema do material.

     6. Não esqueça do design

Todo o visual do seu conteúdo também é extremamente relevante para alcançar resultados, já que um bom design pode despertar ainda mais vontade no consumidor de ler o material.

Deve-se ter cuidado com as cores, buscando sempre harmonia e, ao mesmo tempo, um conjunto que chame a atenção.

Destacar o tom do botão do CTA também é muito importante, para que constraste com o restante do material e, no final, o conteúdo tenha uma taxa de cliques e conversão maiores.

     7. Tenha o seu próprio mailing

É necessário que você tenha uma lista de contatos para os quais irá mandar o seu conteúdo. E mais que isso: uma boa lista de contatos.

Não utilize listas de clientes antigos, nem caia na tentação de adquirir listas compradas. Uma rede de contatos comprada, por exemplo, pode conter armadilhas de SPAM, que acabam com a reputação de quem as utiliza.

O ideal é que você construa o seu próprio mailing e o atualize constantemente, pois podem existir e-mails desativados ou inválidos nas listas antigas.

      8. Coloque uma opção de descadastro

É natural que, após algum tempo, muitos consumidores não queiram receber mais os e-mails, pelos mais diversos fatores. Alguns podem não estar gostando do conteúdo ou, simplesmente, já terem encontrado outra solução para o seu problema.

Por isso, coloque sempre no seu e-mail marketing a opção de descadastro. E não pense que isso é algo ruim para a sua empresa ou para os resultados, muito pelo contrário.

Se o seu e-mail marketing não contar com essa opção, os consumidores podem marcá-lo como SPAM, o que é muito prejudicial para a taxa de entrega e, inclusive, para a imagem da empresa.

     9. Lembre-se dos dispositivos móveis

Lembra que falamos no início que os assuntos dos e-mails marketing devem ser mais curtos e com um número de caracteres limitado? Isso se deve, em parte, à visualização do e-mail nos dispositivos móveis.

Essa atenção para os formatos mobiles é muito importante, já que 80% dos usuários de e-mail abrem a caixa de entrada pelo celular.

Por isso, sempre garanta o funcionamento do conteúdo e a visualização ideal do e-mail nos dispositivos móveis. Para isso, pode fazer testes nos mais diversos aparelhos possíveis.

     10. Faça testes

Mais que testar o e-mail marketing nos dispositivos móveis, é preciso testar o conteúdo em si do material. Assim, você vai poder identificar possíveis falhas e realizar melhorias, antes que o conteúdo chegue ao seu público.

O recomendado é que envie um e-mail teste para algumas pessoas. Assim, você terá uma amostra maior para analisar.

Uma das formas de teste mais famosas é o Teste A/B, em que você cria pequenas variações do mesmo conteúdo para analisar qual está sendo melhor aceita pelo público e alcançando melhores resultados, de acordo com o que pensou para a sua estratégia.

Testes de horário também são muito válidos, para saber qual a melhor momento para enviar os seus conteúdos. Existem dias da semana e horas específicas que trazem resultados mais significativos, com base no comportamento do público-alvo.

     11. Desenvolva um calendário

Qualquer estratégias de marketing digital necessita de um planejamento estratégico. Por isso, crie um calendário de envio dos seus e-mails.

Com esse calendário, você consegue ter um controle maior dos conteúdos que serão enviados, como aqueles específicos para datas comemorativas ou ainda mais especiais para o consumidor, como aniversários.

Além disso, planejando corretamente os e-mails é possível controlar a frequência de envio, para ter um maior engajamento e sem correr o risco de mandar conteúdos em excesso para o usuário, o que pode ser prejudicial.

Se você não desenvolver uma frequência de envio ideal, os consumidores podem se descadastrar ou até mesmo marcar o seu material como SPAM, em algum momento.

Bônus: dicas para não cair no SPAM

O SPAM é justamente o envio de mensagens indesejadas e, por falta de atenção, é muito fácil que o seu e-mail marketing possa ser classificado dessa forma. Por isso, preparamos algumas dicas para não cair nessa armadilha.

Existem algumas palavras que são comuns em e-mails SPAM e que, se você utilizá-las, corre o risco que o seu conteúdo também seja mandado para o lixo eletrônico do usuário. Não use termos como grátis, clique aqui, desconto, promoção, ou outros relacionados, combinado?

Outra prática que pode atrapalhar o seu material nesse sentido é o anexo de arquivos no próprio e-mail. Conteúdos assim podem ser facilmente classificados como maliciosos ou vírus pelos provedores de e-mail, então evite.

É importante reforçar também que a base para conteúdos de marketing digital é a relevância para o seu público. Por isso, se perceber que um conteúdo está tendo uma baixa taxa de cliques, revise-o, pois o seu conteúdo ou o seu CTA podem precisar de melhorias.

Tenha sempre um olhar atento para aquilo que o seu público gostaria de receber, certo?

Está curioso sobre o universo do marketing digital? Neste Ebook, desvendamos 63 mitos relacionados à área, baixe aqui.

Descubra os Mitos e Verdades do Marketing Digital

Comentários