Marketing de Performance: o que é e como aplicá-lo no seu negócio?

Marketing Digital - Daniel Dias - 16/11/2018

Algumas estratégias do Marketing Tradicional já não são mais tão efetivas. Hoje, ao pensar as suas estratégias de marketing, as empresas têm que se atentar para um novo aspecto: o comportamento online. A internet provocou mudanças significativas nas relações de compra e venda, o que demanda diferentes maneiras de atingir o público-alvo.

Com isso, o marketing está bem mais segmentado e direto, o que permite gerar resultados ainda mais satisfatórios para o seu negócio. E isso está diretamente relacionado com o Marketing de Performance.

Neste artigo, você irá entender melhor o que é o Marketing de Performance e como aplicá-lo ao seu negócio. Pronto para alcançar melhores resultados? Vamos lá!

 

O que é Marketing de Performance

Como já falamos, o Marketing de Performance irá proporcionar melhores resultados para a sua empresa. Mas, antes de definirmos um conceito claro, é importante entender o que o diferencia da forma tradicional de fazer o marketing.

A principal diferença entre o Marketing de Performance e o Marketing Tradicional é a possibilidade de mensurar o desempenho das campanhas.

O outdoor, por exemplo, é uma mídia muito comum nas estratégias do marketing tradicional. Mas, pense comigo: mesmo que você coloque um anúncio do seu negócio em uma avenida bem movimentada, você consegue saber, de fato, quantas pessoas viram o seu outdoor? Ou, ainda, quantas delas foram impactadas por ele e chegaram a entrar em contato com a sua empresa pelas informações oferecidas?

Esse tipo de estratégia se relaciona mais com branding e é recomendada se o seu objetivo é aumentar a visibilidade e o reconhecimento da sua marca, o que costuma ser mais interessante em um momento que a sua empresa estiver mais madura.

Agora, se você quer melhorar o desempenho do seu negócio, o Marketing de Performance é o mais indicado, pois é totalmente focado em resultados. Com ele, você tem mais garantia de faturamento e atrai mais usuários e clientes, o que é ótimo para uma empresa que está começando.

Além disso, também é possível ter um melhor ROI (Retorno sobre o Investimento), pois apostar na performance permite que você possa investir exatamente aquilo que terá de volta. Ou seja, você só investirá quando o público for, de fato, impactado pelas ações. Bacana, não é?

Em resumo, funciona assim: com o Marketing de Performance, você conseguirá saber quantas vezes o seu anúncio apareceu para o seu público, quantas vezes as pessoas clicaram nele ou, ainda, quantas dessas pessoas fecharam uma compra a partir do anúncio, entre diversos outros dados muito importantes para o seu negócio.

Com essas informações em mãos, você conseguirá analisar melhor a sua estratégia e saber qual o canal de divulgação que é mais lucrativo, qual a campanha que gerou mais resultados e até qual produto ou serviço é mais atrativo. Ainda, será possível acompanhar todos os pontos carentes de melhora em cada ação.

O Marketing de Performance também está ligado às estratégias de mídia paga e patrocínio online, com o uso de ferramentas como o Google Adwords, Facebook Ads e Instagram Ads. Se você tem dúvidas sobre isso, leia também Google Adwords vs Facebook Ads? Descubra qual é melhor ferramenta para a sua empresa!

 

Nomenclaturas que você precisa saber

Antes de aprender como aplicá-lo no seu negócio, é importante que tenha noção de algumas nomenclaturas do Marketing de Performance que serão necessárias na construção da sua estratégia.

Essas nomenclaturas fazem referência a métricas importantes para o seu negócio e que variam de acordo com o seu objetivo: gerar impressões, mais cliques, maior engajamento, converter leads ou aumentar as vendas.

Vamos conhecer as principais?

  • CPC: é o Custo Por Clique do seu anúncio. Resumidamente, significa o valor que você paga por cada vez que o seu público clicar no seu anúncio.
  • CPL: já esse é o Custo Por Lead. A partir dessa métrica você tem acesso a dados como o número de visualizações do seu anúncio, a taxa de conversão em cliques e ainda quanto custou cada lead gerado a partir dele.
  • CPM: é o Custo por Mil Visualizações. Aqui, você irá pagar um certo valor para a ferramenta de mídia paga — seja ela o Google Adwords ou o Facebook Ads — e em troca receberá mil visualizações no seu anúncio.
  • CPI: é conhecido como o Custo por Instalação e está relacionada com os aplicativos. Faz referência ao valor que você irá pagar pelas vezes que o aplicativo da sua empresa for instalado.
  • CPA: essa métrica é o Custo de Aquisição de um cliente. A vantagem é que quem vai definir essa aquisição é você, das mais variadas formas. Por exemplo, se o requisito para identificar se houve uma aquisição for a pessoa baixar o seu aplicativo e comprar algum item no seu e-commerce, você só irá pagar se acontecerem essas duas ações.

Neste outro artigo você pode entender melhor sobre Métricas de Marketing Digital: O que é importante mensurar.

 

Como aplicar o Marketing de Performance no seu negócio

Agora que já está por dentro do Marketing de Performance, saiba que aplicá-lo na sua empresa exige, acima de tudo, uma mudança de postura. É preciso abandonar a visão tradicional de que “se não gera vendas, a estratégia não serve” e enxergar o Marketing de Performance com a sua complexidade.

Cada métrica que conheceu acima é importante para o seu negócio e, por isso, o seu foco deve ser na análise de dados, pesquisas e resultados, para assim tomar decisões, ok?

Alinhe a estratégia

Antes de colocar em prática o Marketing de Performance, é preciso alinhá-lo aos objetivos da sua empresa. Só assim será possível desenvolver um planejamento e definir quais métricas serão ideais para acompanhá-lo e medir os resultados.

Então, por exemplo, se o seu objetivo for gerar mais cliques e leads com o seu negócio, boas métricas para medir isso seriam o CPC e o CPL.

Defina o orçamento

Depois disso, é muito importante que você defina e programe o orçamento necessário para que a sua estratégia seja efetiva.

Isso vai ajudar para que você mantenha tudo dentro da verba disponível e tenha um controle maior dos gastos. Não queremos ter que lidar com nenhum gasto surpresa no decorrer do caminho, certo?

Tenha noção das táticas básicas

Existem algumas táticas básicas que vão te auxiliar no início da sua estratégia, quando começar a implementar o Marketing de Performance no seu negócio. São elas:

  • Público: primeiramente, é importante conferir se as suas segmentações de público estão alinhadas com o seu negócio. Você precisa saber quem é a sua persona para que os anúncios possam impactar diretamente nos possíveis compradores do seu produto ou serviço. E, se não estiver obtendo bons resultados, vale testar novos públicos;
  • SEO: com um público segmentado corretamente, fica muito mais fácil se concentrar nas táticas de SEO (Search Engine Optimization). Essa técnica é importante logo no início de uma estratégia de Marketing de Performance pois irá trazer melhores resultados orgânicos para o seu negócio, buscando aprimorar a posição do seu site nos resultados de busca do Google, por exemplo, com a criação e otimização de conteúdos;
  • CPC: quando começar a anunciar no Google Adwords, já tenha em mente que é necessário diminuir o seu CPC e, assim, reduzir custos com a estratégia. Uma forma de fazer isso é otimizando cada vez mais os seus anúncios e conteúdos.
  • Testes A/B: esse tipo de teste é muito importante em qualquer estratégia de Marketing Digital e com o Marketing de Performance não seria diferente. Os Testes A/B buscam, com alterações simples nos seus anúncios, identificar de que forma o público está sendo mais impactado e, assim, possibilitar que gere mais leads e até mesmo venda mais.

Utilize ferramentas

Você deve estar imaginando que é um desafio e tanto administrar todas essas táticas e a estratégia de performance sozinho. Mas fique tranquilo, pois existem algumas ferramentas que vão te ajudar na gestão do Marketing de Performance do seu negócio.

Para criar um método de acompanhamento da sua estratégia, você pode utilizar recursos como o RD Station. Com ele, você consegue acompanhar todo o processo de geração e conversão de leads, além de criar landing pages (páginas que facilitam a captação dos dados desses leads) e ter acesso a informações sobre a navegação dos usuários.

O RD Station é nacional e possui um ótimo suporte técnico. Foi com ele, por exemplo, que nós da Eixo Digital conseguimos gerar 100 oportunidades por mês para um negócio altamente concorrido.

Está sempre pesquisando sobre Marketing Digital? Quer saber mais sobre como ele pode ajudar a alavancar o seu negócio? Entenda agora os Problemas que o marketing digital pode resolver na sua empresa!

Comentários