Canonical Tag: será que o seu site precisa de uma? Descubra!

SEO - Daniel Dias

A Canonical Tag é um recurso muito utilizado por profissionais de SEO e Marketing Digital que serve para evitar um erro bem comum em diversos sites: o conteúdo duplicado.

Então, é aí que eu te pergunto: 

  • será que esse erro está acontecendo no seu site neste momento, sem que você saiba onde, nem como fazer para arrumar? 
  • será que não tem algo passando despercebido aí que pode ser o responsável por não estar conseguindo os melhores ranqueamentos no Google?

ranqueamento no Google

Um conteúdo duplicado é um dos fatores que o Google analisa para penalizar sites e fazer com que apareçam menos nos resultados da busca dos usuários (resultado: menos visibilidade, autoridade e presença online para uma marca).

Mas, calma, neste artigo vamos te ajudar a encontrar as respostas para essas questões. Você vai entender melhor o que é a Canonical Tag e aprender, na prática, a identificar se o seu site precisa de uma ou não.

Confira!

Conteúdo duplicado na estratégia de SEO: você sabe dizer o que é Canonical Tag (ou URL Canônica)?

Canonical Tag (ou URL Canônica) é um recurso que, inclusive, é recomendado pelo próprio Google, como boa prática de otimização de sites.

Agora, quando te perguntarem daqui pra frente o que é, exatamente, uma Canonical Tag, responda o seguinte: 

 

“É um recurso que estabelece uma ordem de prioridade para o Google entre páginas com URLs diferentes, mas que possuem o mesmo conteúdo.”

 

Basicamente, você vai dizer para o Google, por meio de uma Canonical Tag, quais das páginas com conteúdo duplicado você prefere que seja ranqueada primeiro.

Isso porque nem sempre o conteúdo duplicado é um erro (ou, ainda, culpa sua). Na verdade, ele pode ser completamente inevitável.

Pense comigo: imagine que tem um e-commerce de óculos e um usuário entra no seu site buscando uma armação para óculos de grau da marca Ray-Ban.

Ele vai ir na seção de óculos de grau a partir da home, clicar para exibir todas as armações apenas da Ray-Ban e, para economizar, vai filtrar por preço.

Nesse processo, são geradas duas URLs diferentes: uma com a organização padrão das armações de grau da Ray-Ban sem filtro e outra com o filtro de preço. 

“sitedearmacoes.com/oculos-de-grau/ray-ban” (organização padrão)

“sitedearmacoes.com/oculos-de-grau/ray-ban/?order-by-price” (organização com filtro)

Mas, mesmo sendo URLs distintas, o conteúdo é o mesmo, concorda? São os mesmos produtos sendo exibidos, só muda a ordem de organização.

Nesses casos, o Google vê as duas URLs como conteúdo duplicado. Para solucionar isso, você adiciona uma Canonical Tag na página com o filtro que irá apontar a página padrão como preferencial para o Google. Pronto.

Mas cuidado! A Canonical Tag é um recurso sensível, rastreado fielmente pelo Google. Se implementado de forma errada, pode impactar diretamente nos seus resultados.

Se você é um profissional de marketing, atenção: Canonical Tags também podem ser necessárias em Landing Pages, especialmente em casos de testes A/B, seguindo a mesma lógica. Como você criou mais páginas e, consequentemente, URLs diferentes para cada LP, sendo que todas possuem o mesmo conteúdo, você precisa sinalizar para o Google com a Canonical Tag de que se trata apenas de uma estratégia, não de conteúdo duplicado, para que ele não prejudique os seus resultados.

E qual a diferença entre Canonical Tag e Redirecionamento 301?

Muitos costumam confundir os dois recursos, já que são similares ao priorizar páginas entre conteúdos duplicados (até mesmo quem já entende um pouco mais do assunto e trabalha na área confunde os dois termos).

Mas, a diferença é muito simples:

  • A Canonical Tag é um recurso condicional. Somente se o Google identificar que as páginas são duplicadas é que a tag irá apontar a preferência para uma delas.
  • O Redirecionamento 301 acontece de forma mais direta. A autoridade de uma página duplicada já é repassada diretamente para a preferencial, independentemente da análise do Google.

Outra diferença é que você pode inserir a Canonical Tag diretamente no link da URL da página, sem precisar mexer na configuração do servidor, ao contrário do Redirecionamento 301.

Além disso, no caso da Canonical Tag, o usuário ainda consegue acessar as páginas com conteúdo duplicado, sem ser redirecionado automaticamente para a principal.

Vale ressaltar, inclusive, que dependendo do caso, é possível utilizar tanto a Canonical Tag quanto o redirecionamento 301. A melhor opção vai depender de uma análise mais a fundo do que é adequado para a estratégia.

Se o erro de conteúdo duplicado for em uma página específica, por exemplo, é recomendado considerar incluir uma Canonical Tag, já que é uma alteração mais simples na URL e não necessita de configurações diretamente no servidor.

Inclusive, o Redirecionamento 301 é um recurso muito utilizado na otimização de URLs. Se quiser entender mais sobre o assunto e sabe como otimizar a sua para o Google, leia também este outro artigo: 12 ações práticas para otimizar a URL do seu site para o Google.

Como saber se o seu site precisa de uma Canonical Tag?

Se você for buscar essa resposta em outros sites por aí, com certeza vai encontrar que o segredo é fazer o maior número de testes de URL possível no seu site. É possível, também, que encontre um direcionamento dos principais testes que pode fazer para identificar os erros mais comuns de conteúdo duplicado.

Eu até posso te passar esses principais testes ao final do tópico, mas a verdade é que: se você tem um site, com certeza vai precisar de uma canonical tag.

Simples assim.

Isso porque as possibilidades de conteúdo duplicado no seu site são imensas e podem ficar fora do seu controle. 

Um mero botão de compartilhamento de um artigo como este nas redes sociais, por exemplo, vai gerar um link diferente quando o usuário clicar nele para compartilhar.

Então, para deixar claro para o Google qual a URL que prefere que ele ranqueie primeiro, independente das suas possíveis variações (quase que imprevisíveis), você precisa adicionar canonical tags no seu site.

Curiosidade: testes mais comuns para identificar os erros mais frequentes de conteúdo duplicado

  • Testes na home (página inicial): aqui é onde acontecem os erros de conteúdo duplicado mais comuns. Tente acessar a home do seu site com e sem www, com e sem “/” no final da URL, além de tentar acessar colocando termos específicos no final, como index.php, index.html, default.asp, default.aspx, home.aspx.
  • Testes em outras páginas/seções do seu site: analise se existem páginas do seu site que possuem parâmetros de identificação na URL, como filtros de busca (como no exemplo que citamos aqui do e-commerce). Se sim, você deve adicionar uma Canonical Tag e definir a página preferencial. Além disso, teste também alterar a ordem dessas URLs. Por exemplo, altere de “sitedearmacoes.com/oculos-de-grau/ray-ban/?order-by-price” para “sitedearmacoes.com/ray-ban/oculos-de-grau/?order-by-price”. O ideal é que exista uma Canonical Tag estabelecendo uma prioridade entre as duas.
  • Testes geral nas páginas/seções do seu site: aqui, teste acessar qualquer página do seu site tanto com “http” quanto com “https” no início da URL. O ideal é que, quando acessar com “http”, todas as páginas sejam direcionadas para a URL com “https”, por questões de protocolos de segurança.

Se você ainda não está familiarizado com o conceito de “https” e da sua importância para sites, clique aqui e leia também este outro conteúdo.

Como adicionar essa Tag no meu site?

Como adicionar uma Canonical Tag no meu site

E aí, como resolver o problema de conteúdo duplicado na estratégia de SEO?

Para quem já está acostumado com rotinas de programação de site e com a estrutura de uma Canonical Tag, é simples: basta adicionar o código abaixo antes das URLs dos seus conteúdos duplicados. 

rel=”canonical” href=”url-canonica.html

Mas, imagina você ter que inserir esse código em todas as páginas do seu site com conteúdo duplicado, manualmente? Que trabalho que ia dar, certo?

Além disso, as suas URLs estão mudando constantemente, como no exemplo de um simples link de compartilhamento no WhatsApp que já falamos. Não tem como prever todas as variações de URL que um conteúdo ou página podem ter, nem as possibilidades de acessá-los.

O grande segredo, então, é automatizar o processo. E há como fazer isso de forma bem simples, rápida e prática.

Basta recorrer a ferramentas e plugins específicos que já adicionam automaticamente a canonical tag para você em todo o seu site

Aqui na Eixo, por exemplo, nós usamos e indicamos o Yoast SEO, que é um plugin para WordPress específico da área que vai te ajudar com um checklist básico de SEO e, ainda, resolver problemas de conteúdos duplicados. Acesse aqui: https://yoast.com/.

 

Inclusive, oferecemos uma consultoria especializada em SEO para alavancar os resultados orgânicos do seu site no Google e te ajudar a aparecer na primeira página de resultados. Saiba mais aqui no site da Eixo.

 

Além de tudo isso, existem outras formas mais simples de deixar claro para o Google qual a URL preferencial dos seus conteúdos duplicados, como link building e linkagem interna recorrente (você linka a URL preferencial em várias páginas do seu site para mostrar que ela é mais importante que as outras duplicadas).

Se quiser entender mais sobre a questão antes de qualquer coisa, confira as orientações do próprio Google sobre canonical tags em: Consolidar URLs duplicados.

Você também pode se interessar por: 

fale com o especialista da eixo digital
A Eixo Digital é parceira Ouro da RD Station. Que tal falar com um de nossos especialistas?

Comentários