3 tendências do Marketing Digital para sua empresa usar neste ano

Marketing Digital - Raphael Caitano

Esse post é para os inquietos. Aqueles que sempre acham que está faltando a cereja do bolo. Que estão sempre ligados no que a tecnologia pode somar, que estão observam as tendências do Marketing Digital ou de qualquer outra ferramenta que gere resultado. Um texto para aqueles que querem sempre mais. Mais números, mais seguidores, mais interação, mais resultados.

Se você é do tipo que se incomoda em ver as novidades de grandes empresas, pois já quer idealizá-las para a sua, essa leitura  será prazerosa e de extrema utilidade. Ainda que o seu Marketing Digital seja – por enquanto – somente um site e uma página no Facebook. Separamos três das diversas tendências que podem gerar oportunidades de negócio nesse ambiente digital. Vamos a elas!

1 – Seja mais humanizado e menos mecânico

A palavra chave na construção de uma boa imagem institucional é ‘humanização das empresas’. Isso já vem sendo implantado e usado por muitas instituições, mas a grande parte ainda tem falhado nesse quesito. Humanizar a marca nada mais é que tornar a comunicação entre o consumidor e a empresa menos corporativa o possível.

As redes sociais são boas opções para humanizar a marca, mas não é tratando a cliente como ‘amiga’ ou forçando uma intimidade. Nada disso. Nesses canais, a sua empresa é o que ela posta e não cai bem usar tom irônico, provocador demais ou que gere dúvida sobre os valores da organização. O ideal para humanizar a marca quando se está na rede social é gerar conteúdos que construam opiniões positivas sobre a marca e o que ela faz, sempre com viés mais social, que provoque emoções e faça com que o público que segue passe a admirar e se identificar.

2 – Para atrair tem que ver o todo e não só as partes

Não entendeu a frase aqui de cima? Calma, vamos traduzir: Inbound Marketing. Em uma tradução literal significa marketing de entrada. O Inbound é a ‘bola da vez’, uma vertente bem poderosa do marketing para atrair leads, que é o leitor que demonstrou interesse por algo da empresa – pela internet – e é visto como uma oportunidade de negócio.

O Inbound Marketing está mais focado a atrair o possível cliente para depois fazê-lo comprar. Como? Com conteúdo que o interesse, que o ‘fisgue’ e o faça entrar numa relação diferente do marketing tradicional de compra e venda, afinal, na internet quem tem o poder de clicar e decidir é o cliente.

Há todo um processo para levá-lo a comprar. Normalmente funciona assim: o cliente acessa algo que o interessa, preenche um formulário e recebe um conteúdo rico de informações que, para ele, foi útil. Nesse momento ele entrou na sua base e está no topo do funil de vendas. Conforme o tempo vai passando e ele vai demonstrando interesse em novos materiais, que também devem ter serventia para ele.

No Inbound Marketing em si, o processo de trabalho se resume em 5 etapas:

Atrair: nesse início, a atração para o site ocorre através de busca orgânica, busca paga ou por redes sociais.

Converter: a conversão acontece quando uma oferta útil é oferecida para o cliente, seja livros educativos ou guias (e-book, whitepaper, etc), textos (artigos, posts, e-mail marketing, etc) e vídeos (webinar, vídeo aula, etc).

Relacionar: corresponde ao diálogo que sua empresa vai ter com o cliente até o momento da compra. Ele precisa ser claro, simples e atender exatamente as necessidades dele para mantê-lo até o final do processo, ou seja, o fundo do funil.

Vender: nessa etapa o cliente já está mais convencido que quer o seu produto ou serviço.

Analisar: depois que o processo da compra acontece, é preciso analisar as métricas, os resultados e, se for preciso, pensar nas melhorias.

Por ser uma metodologia que envolve muitos conhecimentos, as agências de marketing digital é que estão fazendo esse trabalho de criar o planejamento de conteúdo, o fluxo de envio de material e a automação do marketing. Embora necessite de investimento e não seja tão simples quanto postar no Facebook, o retorno é compensador. E o investimento em Inbound Marketing é mais baixo que o feito no Marketing Tradicional.

Está começando no Marketing Digital? Baixe o e-book ‘Marketing Digital para Iniciantes’ e aprenda a usar as estratégias certas na internet para alavancar os resultados da sua empresa.

O que acha de conferir tudo que precisa saber sobre Marketing Digital em um só lugar? Acesse aqui a nossa categoria e aprofunde-se no assunto!

3 – Investir no lúdico também é tendência

A Geração X e Y cresceu em um ambiente de jogos e interações, e hoje esse público é financeiramente interessante para quase todos os negócios. Por causa disso, envolvê-los com a marca através de um processo que o avalia, podendo torná-lo “campeão” é estimulante. Essa é uma das técnicas usadas no Gamification ou Gamificação. Há outras formas de alcançar e manter a atração dos seus consumidores por meio de estratégias de  Gamification, entre elas: pontuações, incentivo a menções e compartilhamentos em redes sociais por um contexto de incentivo, bonificações, alcance de níveis, rankings, etc.

Algumas empresas criam sistemas para demonstrar quase que em tempo real o avanço dos clientes. Por exemplo, empresas que possuem cartões fidelidade usam um sistema para mostrar em que caminho o cliente está e quanto falta ele avançar para adquirir algo novo. Em clínicas de nutrição, o paciente pode ver todo o histórico de avaliações que teve com o nutricionista e saber quanto falta para atingir a sua meta. Empolgar os clientes no processo é o ponto chave na gamificação.

Leia também:

Dicionário do Marketing Digital: a referência para consultar quando quiser!

Conclusão

Ainda que tenhamos listado tendências do Marketing Digital que sua empresa pode investir esse ano, todas essas três já são realidade em grandes corporações, principalmente as B2C (que ofertam para o consumidor direto e não especificamente para outra empresa). O que queremos reforçar aqui é que elas podem funcionar muito bem para pequenas e médias empresas, simplesmente porque o público acompanha. É só lembrar das tendências de um ou dois anos atrás.

Quando se falava em 2013 que no próximo anos, em 2014, a tendência eram sites responsivos (porque o consumo pelos smartphones estava crescendo), não imaginávamos que em 2015 isso já se tornaria regra. Hoje é super esquisito ver um site que não se adequa às diversas telas. O mesmo acontece com as tendências de Marketing Digital, elas surgem de acordo com o consumo e a rotina dos clientes.

Ignorar tendências é dar um passo atrás e com certeza esse não é o seu objetivo. Está pensando em melhorar o projeto de Marketing Digital da sua empresa? Entre em contato conosco. Nós podemos ajudar.

3 tendências do Marketing Digital para sua empresa usar neste ano

Comentários