3 dicas para uma campanha de marketing digital bem-sucedida

Fala do Especialista - Thaíse Schmitz

Se você acha que o marketing digital é fácil apenas porque está sendo feito na internet, você está cometendo um grande erro! Criar uma campanha de marketing digital é muito mais que fazer um post, ou comprar algumas palavras-chave.

É necessário comprometimento e consistência pois com a estratégia correta, a publicidade nas mídias sociais pode ajudar no alcance de praticamente qualquer meta de negócio, para praticamente qualquer setor da indústria. No entanto, alguns elementos fundamentais devem ser implementados corretamente e é por isso que hoje trouxemos algumas dicas para que você possa projetar suas campanhas da melhor forma.

Confira a seguir.

1. Fale com o público-alvo

Eu sei que você já está cansado de ouvir a palavra “persona” ou “público-alvo”, mas essa insistência aqui em nosso blog é apenas para te mostrar a real importância deste termo.

Não basta que você e sua equipe criem uma campanha sensacional de marketing, com o melhor ator ou atriz global, o vídeo mais criativo e milhões de verba, se você não anunciar primeiramente na plataforma onde seu público-alvo está.

Ter um site completo com informações relevantes sobre sua empresa e produto é essencial porém não é o suficiente. Saber quem você quer alcançar com publicidade em mídias sociais é a primeira peça do quebra-cabeça. Estudos já mostraram que os consumidores compram produtos que viram no conteúdo de mídia social da marca e, com a segmentação correta você pode ter certeza que irá atingir o público no momento e com a mensagem certa.

Existem alguns parâmetros básicos de segmentação a serem observados ao criar uma campanha de marketing digital bem sucedida:

  • Idade: sempre que possível segmente os usuários por faixa etária.
  • Gênero: você deve ter uma ideia de qual é o gênero que mais compra seu produto. Certo? Lembre-se de fazer essa segmentação.
  • Dados de interesse: estes dados são baseados nos interesses que os usuários tem nas redes sociais e como e com quem eles interagem em cada.  Por exemplo, se um usuário se envolver com páginas relativas a “Whisky”, ele será segmentado por interesses em “Bebidas Alcoólicas”, “Whisky”, “Bebidas Destiladas” entre outros.
  • Dados Comportamentais: são os dados definidos com base no que os usuários fazem dentro e fora das plataformas sociais. Qual a marca do Smartphone, processador e sistema operacional, qual o navegador mais utilizado, velocidade da internet, etc.
  • Atividade no website: através de pixels que são instalados em seu site, você pode segmentar suas campanhas para pessoas que interagiram com ele. Isso quer dizer que você pode incluir páginas visitadas, conteúdo que eles consumiram (como um material no blog, por exemplo), e até mesmo audiências que se parecem e se comportam exatamente como os visitantes de seu site (públicos semelhantes).

Alcançar o incrível poder de fazer uma campanha de marketing digital bem sucedida com certeza começa com o uso dos parâmetros certos de segmentação. Pesquise tudo o que puder referente ao seu público-alvo e crie sua própria segmentação!

2. Seja criativo – ou contrate alguém que seja

Depois que você já souber quais os hábitos, idade e gênero do seu público-alvo, torna-se muito mais fácil montar uma mensagem adequada para ele. Sabendo quem você está buscando, o próximo passo é fazê-lo parar de rolar o feed de notícias e prestar atenção no seu anúncio. Parece simples, mas não é! A média de atenção humana é de aproximadamente oito segundos e seu anúncio precisa se destacar em meio a amigos, familiares e é claro, outros anunciantes. Veja abaixo algumas dicas práticas os criativos:

  • Demonstração do contexto: use o espaço disponível do seu anúncio para demonstrar como seu serviço ou produto pode ser útil para o público-alvo. Isso pode ajudá-los a se enxergarem naquela situação, especialmente se a segmentação for precisa.
  • Usar cores: ao rolar pelo feed de notícias é normal nos depararmos com muitas fotos de amigos que compartilham seus momentos nas redes sociais. Se você adicionar cores chamativas e contrastantes ao seu criativo ele poderá ajudar seu conteúdo a se destacar um pouco mais em relação ao restante do material no feed.
  • Apelo para a ação: no geral os usuários de redes sociais já estão familiarizados com anúncios e sabem o que fazer quando vêem um que lhes interessa, no entanto, tenha um Call to Action claro tenha certeza que ele levará o usuário a agir.
  • Proposta de valor: seu anúncio responde a pergunta “por que eu deveria clicar aqui?”? Esse é outra dica excelente para otimizar seus anúncios. Escreva o que você está oferecendo e o que o usuário ganhará ao realizar a ação. Lembre-se dos oito segundos que falamos anteriormente. Este tempo é suficiente para seu público entender que ele ganhará descontos ou frete grátis?

Ah, certifique-se também de testar diferentes imagens, textos e vídeos para ver exatamente o que tem melhor desempenho.

3. Rastreamento do Tráfego

Vamos parar para pensar: de que adianta uma campanha de marketing digital, se você não está rastreamento os dados adequadamente? Antes de iniciar qualquer campanha, recomendamos que você garanta que seu site e todas as páginas de destino relevantes tenham o acompanhamento do Google Analytics, através de pixels instalados (inclusive de redes sociais como Facebook, Twitter, LinkedIn etc.). Além disso, recomendamos a criação de Metas ou Eventos que irão acontecer no decorrer do seu funil de compras para que você possa ver os dados de forma fácil e segura.

Saiba mais: Google Analytics: O que é? Para que serve? Como usar?

Se isso soou como se eu estivesse falando uma linguagem extraterrestre, não se preocupe – embora a implementação destes códigos e pixels de rastreamento possa ser um pouco complicada no início, é bastante padronizada e depois de passar por ela algumas vezes você com certeza se sentirá mais confortável.

O importante aqui é que ao configurar esses códigos de acompanhamento, você poderá registrar quantas pessoas interagiram com seus anúncios, de onde eles vieram, se o público que realmente compra está correto com as informações que você tem da sua persona, o que eles fizeram em suas páginas de destino e se eles acabaram convertendo na primeira ou segunda visita.

Quanto mais dados, melhor! Abaixo separamos alguns dos principais indicadores de desempenho (KPIs) que recomendados você acompanhar:

  • Cliques: quantidade de pessoas que clicaram no seu anúncio.
  • Visitas de páginas: quantidade de pessoas que entraram no seu site e carregaram a página de destino.
  • Impressões: quantidade de vezes que seu anúncio foi exibido para os usuários.
  • Taxa de cliques (CTR): a taxa que mostra quantos dos usuários que visualizaram seus anúncios clicaram neles.
  • Custo por clique (CPC): quanto você paga sempre que alguém clica no seu anúncio.
  • Tempo no site: o tempo que os usuários passam em seu site ou página de destino.
  • Páginas por visita: o número de páginas que um usuário visitou quando esteve no site.
  • Conversões: a quantidade de conclusões de metas ou ações de conversão feitas pelos usuários.

Leia também:

Checklist para um Plano de Marketing Digital de Sucesso

E então, o que você achou? Executar uma campanha de marketing digital da maneira correta leva tempo, experiência, paciência e disposição para assumir um certo risco. No entanto, quando você está rastreando os dados certos, quase sempre consegue encontrar o caminho para uma campanha bem sucedida.

Espero que estas dicas te ajudem em suas campanhas digitais.

Quer saber mais sobre o universo do marketing digital? Então leia o artigo: O que é Inbound Marketing 

#FalaDoEspecialista

Thaise é publicitária e estrategista de mídias digitais. Formada em Comunicação Social e Pós-Graduada em Comunicação e Marketing Digital. Trabalhou por 9 anos em agências de publicidade e nos últimos 7 dedicou-se integralmente ao Marketing Digital.

Comentários