5 erros comuns em anúncios no Facebook e como corrigi-los

Fala do Especialista - Thaíse Schmitz

Você está prestes a por uma campanha no ar: imagem pronta, texto revisado e muita vontade de testar aquela segmentação. Será que gostam de Culinária ou Automóveis? Preferem Android ou IOS? Você dá um clique, dois e, de repente, seu anúncio está ativo na velocidade máxima da internet. A mente viaja e os dedos coçam para começar a ver os resultados. Você atualiza a página uma, duas e até três vezes sem parar. Nada acontece. O coração acelera. Agora você está pensando: o que é que eu fiz de errado?

Se você leu essa pequena introdução e lembrou de algum momento de sufoco que já passou colocando suas campanhas do Facebook no ar, bem-vindo! Você faz parte do — não seleto — grupo de pessoas que diariamente cometem erros que matam os orçamentos de marketing digital.

Sem mais dramas, é hora de ter atenção e de aprender a evitar as armadilhas da publicidade no Facebook.

Os anúncios no Facebook são uma das melhores formas de chamar a atenção para o seu produto ou negócio. Em 2018, houve um acréscimo de quase 200 milhões de usuários na rede social.

Falando em especial do Gerenciador de Anúncios do Facebook Ads, trata-se de um canal com excelente forma de segmentação, conteúdos e amplo alcance. Isso tudo você já sabe. Mas já parou para pensar quantos reais por mês você poderia economizar se suas campanhas estivessem rodando efetivamente?

Hoje trouxe 5 erros comuns nos anúncios do Facebook Ads e como é possível corrigi-los. Vamos lá?

Leia também:

Impulsionar publicação no Facebook: entenda por que fazer este investimento

1) Audiência muito restrita ou muito ampla

Sim, essa não é uma pegadinha. Se o seu público está com uma segmentação muito ampla, você pode estar gastando dinheiro com pessoas que não tem interesse no seu produto ou serviço.

Quando anúncios são veiculados para um público muito grande e com pouca segmentação, o Facebook entende que você quer alcançar todo mundo a qualquer preço e isso é péssimo para sua conta. Você pagará pouco, mas também terá pouco resultado, pois as pessoas que realmente poderiam se interessar pelo seu anúncio estarão perdidas no meio de milhões de outras. Por outro lado, segmentações muito restritas se baseiam somente nas informações que você sabe — ou acha que sabe — que o Facebook está te fornecendo.

Se o seu público alvo tem de 25 a 45 anos, teste uma campanha de 20 a 50. Se a cidade onde sua empresa está localizada faz divisa com outra, teste incluí-la ao invés de segmentar estadualmente.

Outra dica importante: lembre-se que você pode combinar os Interesses entre si, utilizando a ferramenta ”Limitar público”. Por exemplo, você vende carros esportivos com um porta malas gigante, excelente para o público jovem que gosta de viajar e surfar. Segmente seus anúncios para “Carros” E interesses em “Turismo” OU “Surf”, ao invés de “Carros” OU “Turismo” OU “Surf. As chances de alcançar seu público alvo são bem maiores.

2) Escolher o objetivo errado

Antes de iniciar uma campanha, até mesmo antes de preparar as artes visuais e o texto, você precisa parar para pensar qual é o seu objetivo.

  • Você quer cliques para seu blog?
  • Quer conversões no site?
  • Quer que sua marca seja mais conhecida?
  • Quer captar emails e/ou telefones?

Quando entramos no Gerenciador de Anúncios do Facebook Ads e clicamos em “Criar campanha”, a plataforma nos oferece algumas formas de campanha com diferentes objetivos que irão determinar como você será cobrado e como ela aparecerá para o usuário. O “problema” nisso tudo é que a rede social irá otimizar os criativos e fazer com que sua verba seja gasta de acordo com o objetivo escolhido.

Por exemplo, se o seu objetivo é anunciar um vídeo e fazer com que as pessoas assistam ele (e apenas isso), não vale a pena iniciar uma campanha de Conversão, e sim, de Visualização ou Envolvimento. Se você acha que Envolvimento é perda de tempo, pois você não quer curtidas ou comentários, mas gerar leads, que tal fazer uma campanha de Formulário?

Se a sua empresa está começando no Facebook e gostaria de arranjar mais fãs, por que não fazer uma campanha de Alcance ou Reconhecimento de Marca? Neste caso, uma campanha de Tráfego para blog será desperdício. Ainda que você receba acessos em seu site, este não era seu objetivo principal. Certo?

Leia também:

Como saber se sua campanha de Facebook Ads está funcionando?

3) A escolha do orçamento

O orçamento é outro ponto chave para o sucesso da sua campanha e isso não quer dizer que ele deve passar dos três dígitos.

O Facebook Ads, assim como outras plataformas de mídia, é onde você tem a chance de otimizar seu orçamento de marketing e fazer com que ele renda bons frutos da melhor forma possível.

Se você estiver começando a investir, descobrir qual o valor ideal pode ser uma árdua tarefa, mas basta prestar atenção nos primeiros minutos após sua campanha ir para o ar e você já saberá, por exemplo, qual o custo por clique ou custo por resultado que ela trará.

Altere os orçamentos conforme for vendo crescimento em uma campanha ou outra. Quando identificar um Custo por Clique ou Custo por Resultado muito alto, tente mudar a estratégia, pausar um criativo que não está rodando muito bem, incluir alguma segmentação, e por aí vai…

No geral, a dica é simples: comece devagar e vá evoluindo. Parece bobo, né? Mas isso faz total diferença.

Se seu orçamento for muito baixo, alterne entre uma campanha e outra. Em um período foque em um objetivo. No seguinte, analisando o que deu certo e errado, foque em outro. Perceba que eu disse “período” e não “mês”. Se você não quer investir muito, não vale a pena espalhar sua verba ao longo do mês. Opte por alguns dias ou semanas e terá muito mais resultados.

Se sua verba é alta, lembre-se de acompanhar as campanhas o tempo inteiro (sim, ênfase aqui!) para não desperdiçar. O muito se transforma em pouco rapidinho — e você não vai querer comprovar isso.

Leia também:

Afinal, qual a melhor maneira de usar Google Adwords e Facebook Ads?

4) Criativo inadequado

Neste ponto não importa quão boa seja a segmentação que você fez para sua campanha, se o seu criativo não chamar atenção e não passar a informação correta para o público, você não alcançará seu objetivo.

Você vai parar para pensar na melhor segmentação, vai disponibilizar dinheiro, então por que não ter atenção e cuidado com o visual, certo? Você realmente precisará competir com diversas outras publicações que estarão percorrendo o feed de notícias do usuário. Faça isso da melhor forma!

Além de ter que pensar com carinho e cuidado no criativo da sua campanha no Facebook Ads, escolhendo um CTA adequado, um texto explicativo e uma imagem chamativa, você ainda precisa seguir os parâmetros específicos sobre a quantidade de texto no anúncio que o Facebook propõe. Confira as Políticas de Publicidade aqui.

Aqui entra também a atenção especial que você deve ter com os locais onde seu anúncio será exibido. O Facebook Ads te permite realizar anúncios no Feed do Facebook e Instagram, Coluna direita do Desktop, Stories e Messenger.

A plataforma segue como padrão a seleção automática de posicionamentos (todos selecionados), mas dependendo do seu objetivo e do seu público alvo, um pode ser melhor que outro. O ideal é testar onde suas campanhas tem mais potencial.

5) O que é medido é gerenciado

Depois de tudo o que falamos aqui, não tomar nota sobre os dados que suas campanhas trazem para você pode ser considerado o maior e pior erro na hora de anunciar no Facebook Ads.

Se você acompanhar o andamento dos seus anúncios você pode realizar alterações no mesmo minuto em que um possível erro aconteça. Essa é a maior vantagem da publicidade online!

Leia também:

KPIs: o que são e como escolher os seus?

e

Como calcular ROI e CAC do marketing digital

Dica extra

Nunca (jamais) crie seus anúncios direto pela sua página do Facebook. As opções nesse caso são muito limitadas e é muito comum ver pessoas clicando no botão “Impulsionar Publicação” que aparece nas postagens da página.

É prático mas, aqui, fuja do prático. O Gerenciador de Anúncios do Facebook Ads te dá muito mais opções e principalmente possui uma visão ampla de todas as configurações das campanhas que você está colocando no ar.

Veja o desempenho das diferentes estratégias e criativos que falamos aqui hoje e analise: o que está no ar está fazendo sentido? Publicidade eficaz não é aquela em que nunca ocorrem erros, mas a que você consegue contorná-los assim que eles acontecem. Não jogue dardos no escuro. Isso é perigoso e não se faz necessário. Entenda e, principalmente, acompanhe o processo.

Parece simples, e é simples. Mas muitas pessoas não investem tempo para dar atenção aos detalhes que falamos acima. Seja diferente e fuja das armadilhas que matam o seu orçamento de marketing digital.

 

#FalaDoEspecialista

Thaise é publicitária e estrategista de mídias digitais. Formada em Comunicação Social e Pós-Graduada em Comunicação e Marketing Digital. Trabalhou por 9 anos em agências de publicidade e nos últimos 7 dedicou-se integralmente ao Marketing Digital.

Comentários