Marketing médico: 5 grandes desafios e como superá-los!

Marketing Médico - Fabio Campos

O marketing médico enfrenta alguns desafios bem específicos. Donos de clínicas de saúde e seus times de marketing e vendas conhecem bem as dificuldades que esse setor enfrenta no dia a dia para divulgar seus serviços, tornar a marca mais conhecida, fidelizar pacientes e principalmente se diferenciar num mercado tão disputado.

E as dificuldades começam antes mesmo de ter início qualquer estratégia de marketing, ao precisar se adequar às restrições e limites impostos pelos conselhos de medicina e das demais áreas da saúde em relação à publicidade que pode ser feita nesse segmento.

Revista médica

Se você quer saber como lidar – e superar – esses desafios do marketing para a área da saúde, continue a leitura!

Marketing médico: os 5 maiores desafios

Como dito na introdução, cada tipo de negócio tem seus próprios desafios e pedem estratégias de marketing específicas para contorná-los.

Para o setor de saúde não é diferente. E ainda há certos elementos que tornam esse trabalho ainda mais desafiador, já que não se trata de uma mera atividade comercial, como outra qualquer. Estamos falando da vida e do bem-estar das pessoas.

Conheça os maiores desafios desse tipo de marketing!

1. Restrições do Conselho Federal de Medicina

A resolução 1974/2011, do Conselho Federal de Medicina, define que:

“…a publicidade médica deve obedecer exclusivamente a princípios éticos de orientação educativa, não sendo comparável à publicidade de produtos e práticas meramente comerciais”.

Entendendo publicidade também como marketing, percebemos por esse trecho que a legislação defende um caráter basicamente educativo para ações de marketing na área da saúde. 

Ou seja, profissionais e clínicas não podem simplesmente sair por aí divulgando preços, promoções e ofertas, como qualquer tipo de negócio. O objetivo precisa ser transmitir informações que promovam saúde, prevenção e cuidados juntos ao público-alvo – neste caso, os pacientes. 

Apesar de importante e necessária, essa regra torna bastante desafiador para clínicas e profissionais de saúde conseguirem promover suas marcas e seus serviços através do marketing.

Como superar as restrições do Conselho Federal de Medicina

Marketing médico: Como superar as restrições do Conselho Federal de Medicina

A melhor resposta para esse desafio responde pelo nome de: inbound marketing!

Caso você não esteja familiarizado com o termo, a metodologia do inbound – ou marketing de atração – se baseia na entrega de conteúdos úteis (artigos no blog, posts nas redes sociais, e-books) com foco nas necessidades e dúvidas do público, a fim de atraí-lo para conhecer determinada empresa, seus produtos e serviços.

E as estratégias usadas no inbound marketing casam perfeitamente com o que define as regras dos conselhos, já que o objetivo é produzir conteúdos educativos, que respondam dúvidas e incentivem os cuidados com a saúde.

Tais conteúdos têm o objetivo de conduzir o leitor/seguidor num fluxo contínuo de informações relevantes, que são estrategicamente pensadas para levá-lo a um contato mais próximo com a clínica ou profissional, resultando em mais ligações, agendamentos e retornos e indicações.

Saiba mais:

Marketing médico: guia completo para a transformação digital!

2. Fazer marketing médico que não pareça marketing

Não só os conselhos defendem um marketing mais educativo e menos comercial. Os pacientes também valorizam isso

As pessoas não costumam ver com bons olhos clínicas e profissionais de saúde que se mostram excessivamente comerciais em suas abordagens e divulgações, já que isso pode passar a imagem de que a maior preocupação talvez não seja a saúde do paciente.

E aí você deve estar se perguntando: mas é possível fazer marketing que não pareça comercial?

Como superar esse desafio?

Marketing médico: Fazer marketing médico que não pareça marketing

Mais uma vez, a resposta está na produção de conteúdos úteis. 

Muitos profissionais da saúde e donos de clínicas ainda resistem à ideia de produzir e entregar gratuitamente conteúdos, como forma de divulgar sua marca. Num primeiro olhar, pode não fazer mesmo muito sentido essa lógica.

No entanto, a beleza dessa estratégia está no fato de que, ao entregar de forma gratuita conteúdos tão úteis, que ajudam as pessoas em suas dúvidas e necessidades, você estimula o sentimento de reciprocidade e gratidão em seu público, aumentando muito as chances de que ele escolha você para cuidar dele, quando ele precisar. 

Além disso, as estratégias são pensadas para que a pessoa encontre seu conteúdo quando procurar, sem que você invada a tela do celular ou computador dela sem que ela tenha pedido.

Descubra como o inbound marketing para médicos é recurso indispensável para divulgar seus serviços e atrair novos pacientes:

Inbound Marketing para médicos: como conquistar mais pacientes com essa estratégia digital

3. Criar confiança e relacionamento com marketing médico

Outra grande dificuldade na área da saúde é conseguir fidelizar e trazer de volta os pacientes, diante de um ambiente de tanta competição e – convenhamos – com serviços muito semelhantes sendo oferecidos.

Apesar de você saber que os serviços prestados em sua clínica são diferenciados em relação à concorrência e que você se esforça ao máximo para oferecer sempre o melhor a seus pacientes (o que nós também acreditamos), o público talvez saiba disso.

E enquanto o público-alvo não tiver essa consciência, infelizmente o seu espaço de saúde será visto como apenas mais um, igual a tantos outros. 

Como gerar relacionamento com marketing médico?

Como gerar relacionamento com marketing médico?

O marketing (e a publicidade) tradicional preocupa-se apenas em colocar algo interessante na frente do público-alvo, para que isso traga resultados no curto prazo.

Para diversos segmentos essa estratégia funciona muito bem, mas na área da saúde isso não funciona assim. Aqui estamos lidando com a vida e o bem-estar das pessoas e, por isso, conceitos como confiança e relacionamento contam bastante.

A estratégia aqui é pensar em ações de curto, médio e longo prazos. E para isso, nada melhor que seguir as etapas da metodologia do marketing de atração – atrair, converter, relacionar, vender e analisar.

Para isso, você vai precisar:

  • Chamar atenção do seu paciente ideal (etapa de atração), como um post (ou anúncio) atraente nas redes sociais ou um artigo de blog interessante, quando ele pesquisar uma dúvida no Google.
  • Estimular o público a deixar um contato de e-mail ou telefone (etapa de conversão), como condição para baixar um conteúdo rico, como e-books ou PDFs. 
  • Promover a interação e a troca com seu público (etapa de relacionamento), fortalecendo a fidelização e a recorrência. Para isso, um trabalho bem-feito nas redes sociais é fundamental: respondendo dúvidas e conhecendo melhor as necessidades do seu público.
  • Estimular contatos, marcações e agendamentos de consultas, exames e procedimentos (etapa de venda). Nesta etapa é crucial oferecer links de agendamento, botões para contato direto via WhatsApp com sua equipe, landing pages com formulários de marcação, entre outras ações.

Fazer avaliações e gerar relatórios periódicos com os resultados de suas ações (etapa de análise). Para isso, você pode contar tanto com ferramentas gratuitas das próprias plataformas digitais (Facebook Insights, Google Analytics, Instagram Insights) quanto com ferramentas especializadas (RD Station, MLabs).

4. Não depender do boca a boca

Todos sabemos que uma das principais formas como alguém chega pela primeira vez a um profissional ou clínica de saúde é através de indicações. Isso sempre será uma fonte importante de aquisição de novos pacientes, mas não pode ser a única.

Depender exclusivamente disso torna qualquer negócio refém do acaso e figura passiva desse processo, o que não é nada bom. Todo negócio precisa de previsibilidade de receitas para que possa se programar e ter controle sobre seu próprio futuro.

Como superar a dependência do boca a boca

Como superar a dependência do boca a boca

Ao adotar uma postura ativa de atração de novos clientes e, juntamente com isso, oferecer formas fáceis e atrativas para que eles deixem um contato (que será respondido por seu time interno) ou façam agendamentos, você se liberta da dependência total do boca a boca.

Com as possibilidades de impulsionamento de conteúdos e de segmentação de público, você será capaz de fazer sua mensagem chegar às pessoas certas, o chamado tráfego qualificado. Isso te coloca numa postura ativa de captação de novos pacientes, sem ser refém do boca a boca. 

Além disso, com as ferramentas digitais disponíveis hoje, você tem condições de medir e acompanhar, com incrível precisão, como está (e como provavelmente estará) a aquisição de novos clientes quase que em tempo real.

Saiba mais:

Como aplicar inbound marketing para área da saúde: prescrição completa!

5. Se diferenciar num mercado tão parecido 

Como dissemos no início, apesar de você, sua equipe (e nós aqui) acreditarmos que sua estrutura e seus serviços sejam diferenciados e superiores à concorrência, isso pode não estar claro para as pessoas mais importantes: os pacientes.

E isso pode fazer com que, apesar de todo o seu capricho e investimento no seu espaço físico e na qualificação dos seus profissionais, sua clínica seja vista pelo público como somente mais uma entre tantas outras.

Como superar esse desafio?

Marketing médico: se diferenciar num mercado tão parecido

A resposta a isso é um somatório de todos os pontos anteriores. Ao mobilizar o seu marketing e sua produção de conteúdos, de forma a atrair o seu paciente ideal, responder suas dúvidas, trazer informação de qualidade e interagir com ele, você vai aos poucos se tornando uma autoridade em seu segmento.

E nada é mais poderoso do que se tornar “a referência” na cabeça do seu público quando o assunto é o segmento em que você atua. Sempre que surgir uma necessidade, é em você e na sua marca que essa pessoa vai pensar primeiro.

E pode ter certeza de que ele não vai olhar preço, horário ou qualquer outra coisa. Ele vai querer ser atendido pelo profissional que ele confia ou na clínica com a qual ele tem mais proximidade.

Saiba mais:

Agência de marketing para médicos: como escolher?

Marketing médico: conte com a Eixo Digital!

fale com um dos especialistas da agência eixo digital primeira agência platinum do centro-oeste
A Eixo Digital é a primeira Agência Platinum do Centro-Oeste entre os parceiros da Resultados Digitais. Que tal falar com um de nossos especialistas?

Todas as ações listadas acima, quando planejadas e executadas corretamente, têm o poder de transformar, de forma definitiva, a realidade de profissionais e clínicas de saúde.

Como vimos, o marketing para a área da saúde envolve questões muito específicas e, por isso, pede abordagens cuidadosas e planejadas para ser capaz de atingir os objetivos sem infringir regras do setor ou quebrar a confiança dos pacientes.

Nesse sentido, as estratégias do inbound marketing formam o conjunto ideal de ações para trazer os melhores resultados para este segmento. Seu caráter de atração, em vez de “invasão”, preenche perfeitamente as necessidades do setor da saúde.

Porém, para planejar, executar e acompanhar todas essas estratégias é preciso contar um time de marketing que conheça a realidade do setor de saúde e domine as ferramentas e estratégias necessárias.

Aqui na Eixo Digital, colocamos à disposição de sua clínica ou consultório a experiência de um time de profissionais experimentados em diversos segmentos da saúde, com ampla experiência nesse tipo de ação.

Caso queira ter a Eixo Digital no planejamento e na execução das suas estratégias de marketing, fale agora com um dos nossos especialistas!

[fbcomments width="100%" count="off" num="3" countmsg="wonderful comments!"]