Uma prática essencial dentro de uma boa estratégia de Inbound Marketing é a criação de landing pages.

Mas apesar de ser uma prática indispensável, poucas pessoas sabem o que é ou para que serve uma landing page. Além de saber especificamente o seu funcionamento, é válido saber o que fazer para que essa “simples página” aumente consideravelmente os resultados da empresa.

Para diminuir essas e outras dúvidas, acompanhe o conteúdo!

O que é uma landing page?

Landing page, ou de forma mais direta, página de conversão (página de destino), é uma página que oferta aos visitantes um conteúdo a fim de, como o próprio nome diz, convertê-los.

É normalmente composta por um formulário, uma oferta de conteúdo e um CTA. Essa oferta, geralmente em uma estratégia de Inbound Marketing, é um material gratuito rico como um infográfico ou um e-book.

Em troca deste material, o usuário fornece os dados (no formulário) para que estas informações sejam usadas pela empresa como forma de nutrição e, assim, levá-lo em direção ao fundo do funil – o momento da compra de um produto/serviço.

Mas afinal, para que serve uma landing page?

Uma parte fundamental para o sucesso de uma estratégia é a geração de leads. Essa geração contribui de maneira direta no aumento das visitas do site e, consequentemente, na chance de possíveis clientes e no aumento dos lucros da empresa.

Para garantir uma boa geração de leads, é importante a criação de uma landing page atrativa e focada na conversão do usuário.

Além desse objetivo principal, existem outras vantagens em usar uma landing page como:

    • Segmentar os contatos de acordo com a área de interesse de cada;
    • Conhecer e entender melhor as expectativas de possíveis clientes;
    • Reduzir o custo de clientes, por ser uma opção barata e que gera oportunidades visíveis;
    • Entregar ao usuário um conteúdo rico e que pode auxiliar a solucionar um problema.

O que é importante para criar uma landing page efetiva?

Para que uma landing page funcione corretamente e de forma efetiva não basta simplesmente criar um conteúdo e um formulário. É essencial ter uma página otimizada e que facilite a ação do usuário, aumentando assim as chances de uma conversão.

Para facilitar na criação, é fundamental pensar nos seguintes pontos:

Mostrar a importância daquele conteúdo/isca para o usuário

Para realizar a conversão é necessário preencher os dados. E é claro que as pessoas pensam duas vezes antes de colocar os dados em um formulário, uma vez que é preciso entender ao certo os benefícios de preenchê-lo.

Portanto, mostre ao usuário que aquele conteúdo é importante descrevendo de maneira específica o que está ofertado na landing page.

Para deixar mais claro: se você está ofertando um e-book sobre maquiagem, por exemplo, informe de maneira breve o que a pessoa vai encontrar no e-book e deixe claro que o preenchimento dos dados é importante para que o download do material seja realizado corretamente.

Call to action (CTA)

O call to action (CTA) de uma landing page é uma das partes mais
importantes para garantir a conversão do usuário. É primordial para promover boas ofertas, gerando leads e prosseguindo com as etapas do funil do Inbound Marketing.

O call-to-action é uma chamada – que pode ser visual ou textual – que leva o visitante a realizar uma ação dentro da página. Ele pode vir em diversas formas, como texto, link ou botão.

São acompanhados, normalmente, de palavras que incentivam o usuário na tomada de decisão, como “baixe agora o material”, “conheça agora nosso e-book”, “não perca essa oferta”, entre outros.

Além disso, a forma como ele está inserido dentro de uma landing page, o que está escrito, em que lado está… Tudo isso pode ter uma interferência negativa ou positiva.

Contexto e objetivo do CTA

É fundamental relembrar que um CTA não deve vir sozinho e sem um bom contexto.

Não é bem visto colocar um CTA que leve para outra página e não para aquilo prometido na landing page. Ou seja, a landing page e o CTA devem, especificamente, ‘falar’ a mesma língua e facilitar assim a conversão do usuário.

Landing pages simples

Uma frase que faz muito sentido em várias áreas, incluindo para a criação de uma boa landing page é: “menos é mais”. E não levar esta frase “ao pé da letra” é um dos maiores erros de várias empresas ao criar uma landing page.

Além do mais, existem outras questões que podem ser um grande erro, além de vistas negativamente pelo o usuário diminuindo o interesse pela empresa.

Dentre os erros estão:

  • Usar vários menus;
  • Mais de um CTA;
  • Levar o usuário ao “sobre” da empresa;
  • Criar qualquer informação diferente do que foi oferecido inicialmente.

Busque ser o mais direto possível e evite informações que não são relevantes.

Ser objetivo

Complementando o tópico anterior, ser objetivo é importante para empresa e usuário, já que facilita a ação do dentro da landing page.

Quando as pessoas entram em uma landing page, elas desejam encontrar aquilo que foi prometido no início. Desta forma, evite ‘enrolar’ demais e vá direto ao ponto para evitar que a pessoa saia da página. Mostre diretamente aquilo que ela procura, seja um infográfico, um e-book ou um vídeo.

SEO para landing pages

Assim como no seu Blog, as técnicas de SEO também são importantes em uma landing page, já que aumentam o tráfego e, consequentemente, a conversão.

Deixar a sua landing page otimizada significa que o seu futuro lead precisará de menos passos até realizar a conversão, o que é lucrativo para ambas as partes.

É fundamental lembrar que as técnicas de SEO devem andar juntas com o material rico. Não adianta ter um bom SEO se o conteúdo não é relevante e útil para o usuário.

Quais são os principais problemas de uma landing page?

Dentre diversos problemas que podem atrapalhar na conversão de um usuário, estão:

Formulários extensos

A pessoa pode ter interesse no material ofertado pela empresa, porém, o tanto de informações necessárias até realizar o download acaba fazendo com que a pessoa desista.

Desta maneira, uma dica útil é criar formulários simples, que contenham as informações relevantes, e evite perguntas que não vão agregar nada na nutrição do futuro lead e vão deixar o usuário constrangido em responder tantos tópicos distintos.

Como já foi visto no início do texto, o objetivo da landing page é a conversão do visitante através do formulário. Portanto, o caminho para deve estar claro.

Formulários com dados pobres

Da mesma forma que quantidade demais em um formulário é prejudicial, não pegar informações importantes pode atrapalhar a estratégia de maneira geral.

Por exemplo, o formulário é para a conversão em um e-book sobre beleza de uma clínica de estética e só pergunta o nome e a idade da pessoa. Não quer nem saber se a mesma já realizou algum tratamento na área.

Como qualificar esse lead? Como usar suas informações de maneira assertiva? É essencial pensar nisso!

Várias opções de CTA

Até aqui você já viu o quão indispensável é o CTA dentro de uma landing page.

Então, é válido reforçar que quando o usuário entra em uma landing page, o certo é que ele vá direto a opção que a empresa quer que ele faça. Ou seja, não adianta colocar um CTA para conversão e mais 3 botões para outras finalidades. Ser direto é prioridade!

E o design?

Assim como todas as outras dicas, o design é indispensável para facilitar a conversão. Isso porque a maior parte das pessoas confia muito mais em uma página com um bom design do que uma que foi feita de qualquer maneira.

Da mesma forma que dizem que “comemos com os olhos” ao ver um belo prato em um restaurante, nosso cérebro tende a tornar mais familiar uma página quando o design dela é bem feito.

Além do mais, os elementos visuais de uma landing page favorecem a experiência do usuário na sua página.
Visto isso, alguns detalhes são importantes.
Prossiga com a leitura:

Vídeos podem ajudar

Dentre as boas práticas que podem ser usadas no design de uma landing page, estão os vídeos.

Os vídeos são ferramentas que podem fazer com que a pessoa seja convencida a realizar a conversão. Eles podem mostrar a opinião de outras pessoas ou um pouco sobre o material disponível.

Podem ser usados de maneira simples: é possível criar um conteúdo breve e rápido informando para o usuário o que ele encontrará ao preencher os dados na landing page. Isso cria credibilidade e também facilita a relação empresa-cliente.

Bons títulos fazem parte do design

O texto e o título podem influenciar, e muito, na quantidade de conversões que a landing page vai oferecer.

Um título ‘matador’ pode ser a cereja do bolo que falta para a sua landing page fazer sucesso. Ou seja, crie landing pages simples, invista em bons títulos e ofereça uma boa oferta ao seu visitante para ter mais resultados positivos.

As cores também são importantes

Você está oferecendo um material sobre o tratamento de espinhas e usa vermelho na landing page. O vermelho neste caso remete imediatamente a sangue, o que pode ser visto de forma negativa pelo “futuro” lead.

Desta forma, estude bem as cores, pesquise quais são as melhores opções e analise bem antes de publicar a landing page.

Agora que você já sabe o que é e para que serve uma landing page, use-a na sua estratégia de Inbound Marketing. Converse com um de nossos especialistas e descubra como aumentar os lucros da sua empresa!

POST RELACIONADOS

Bom posicionamento no Google é possível ou não?

Atrair / Raphael Caitano /
18 de Outubro

Marketing Digital para empreendedores: qual a importância?

Atrair / Raphael Caitano /
06 de Outubro

Entenda como gerar leads e aumentar suas vendas

Atrair / Raphael Caitano /
02 de Outubro

Comentários