Benchmarking para área da saúde: saiba como avaliar a sua concorrência!

Marketing Médico - Daniel Dias

Se você quer ter mais anamneses – ou seja, pacientes novos – na agenda da sua clínica ou consultório, talvez a solução esteja em fazer o benchmarking das ações de seus concorrentes! 

Esse termo vem do inglês e, basicamente, significa “referência”. Na prática é um estudo feito sobre a concorrência de uma empresa para encontrar referências de estratégias que possam ser adotadas, adaptadas ou até evitadas.

Não estamos falando aqui de imitar seus concorrentes, afinal um dos fatores que dão autoridade e destaque a qualquer negócio é a capacidade de ser único! Porém, com essa estratégia é possível olhar para os seus concorrentes e entender o que deu certo, o que deu errado e o porquê.

Abaixo, te apresentamos um passo a passo de como fazer um benchmarking para a área da saúde e conseguir avaliar sua concorrência.

Vamos à prescrição! 

Como fazer benchmarking para o segmento de saúde?

1. Escolha ao menos 3 concorrentes para analisar

Dê preferência àqueles que são referência na sua área ou especialidade. Essas empresas, por serem líderes de mercado, podem ter mais informações e estratégias para se analisar.

Uma boa dica para mapear opções de concorrentes é fazer uma pesquisa rápida no Google. Busque a sua especialidade + região e avalie as 3 primeiras empresas que aparecem nos resultados. Por exemplo: “ortopedista + Brasília”.

2. Defina o que você quer analisar

É importante ter critérios claros e estabelecer um ou mais focos na hora de buscar informações, para avaliar o que realmente importa.

Além da sua própria curiosidade sobre o concorrente, outra boa dica para definir os critérios é pensar nos seguintes tópicos:

  • Qual aspecto do seu consultório, clínica ou hospital você gostaria de melhorar?
  • O que falta hoje para que alcance o que sempre sonhou?
  • Qual a sua dificuldade para atrair mais pacientes?
  • Quais as reclamações que seus pacientes atuais fazem ou fizeram?

Mais a frente, você encontra ideias e recomendações de critérios para se analisar em um benchmarking para o segmento da saúde.

3. Organize as informações que coletar

Com tudo organizado, você poderá, por exemplo, identificar tendências e padrões, com aspectos que se repetem em mais de um concorrente, além de relacionar uma informação de um concorrente com a informação de outro.

Você pode organizar as informações em uma planilha, de acordo com os critérios escolhidos. Por exemplo, nas colunas verticais você coloca os concorrentes e, nas colunas horizontais, você coloca os critérios.

O benchmarking é apenas parte de algo maior, que é um plano de marketing. Neste artigo do nosso Blog, você conhece 9 nove passos para criar um plano de marketing para sua clínica médica!

4. Separe pontos fortes/fracos e oportunidades/ameaças

Também conhecida como análise SWOT, essa avaliação visa mapear pontos em que sua clínica precisa melhorar (fracos), precisa intensificar (fortes), precisa descobrir (oportunidades) e precisa evitar (ameaças). E, novamente, essas respostas podem vir da análise de seus concorrentes.

A partir disso, certamente você terá muito mais clareza sobre o que fazer em seu consultório, clínica ou hospital.

Após fazer a separação e organizar essas informações, analise:

  • Pontos fortes da concorrência: o que é feito para que sejam pontos fortes? É um ponto forte da sua empresa também? Se sim, as estratégias para alcançar esse ponto são semelhantes? Se não, por quê? O que é feito de diferente?
  • Pontos fracos da concorrência: o que os concorrentes não estão fazendo ou estão negligenciando? É um ponto fraco da sua empresa também? Se sim, como você pode melhorá-lo? Se não, o que você faz de diferente e se destaca?

Com essa análise, será possível também identificar boas oportunidades do que você pode fazer, além de aspectos que diferem sua clínica da concorrência e que podem ser uma ameaça para a sua empresa.

💡 Exemplo: você tem uma clínica dermatológica e percebe que um de seus concorrentes frequentemente mapeia antes de você as tendências de tratamentos mais procurados pelas pacientes. Como esse concorrente trabalha? Como ele mapeia o mercado?

Quer se destacar entre a concorrência na internet? O guia completo para isso você encontra na nossa Revista Transformação Digital na Saúde, que é gratuita e você pode baixar clicando aqui ou na imagem abaixo.

Lista de critérios para análise em seu benchmarking!

Existem diversos pontos que podem ser analisados sobre a concorrência em um benchmarking para o segmento da saúde. Algumas opções são:

Serviços:

  • Quais serviços são oferecidos? 
  • Atendem por teleconsulta?
  • Quais os principais diferenciais?
  • Aceitam plano de saúde/convênio? Se sim, quais? É uma cartela limitada ou variada?
  • Como é composto o corpo clínico? São profissionais mais experientes ou iniciantes? 
  • Qual o nível dos equipamentos utilizados?
  • Quais as técnicas e tratamentos realizados?

Marketing Online:

1. Site

O site é um dos diferenciais mais decisivos em qualquer ação de marketing. Nesse sentido, avalie questões como:

  • Seu concorrente possui um site? Se sim, é fácil de navegar e de encontrar as informações?
  • Apresenta algum erro visível?
  • Abre rapidamente, tanto pelo computador quanto pelo celular?
  • Possui um blog? Se sim, quais os tipos de conteúdos que são publicados e qual a frequência de publicação?
  • Como são esses conteúdos (possuem imagens, vídeos, infográficos, comentários, são originais ou copiados, são assinados por especialistas)?
  • Possuem agendamento ou pré-agendamento online? Se sim, como é feito?
  • Quais as informações sobre a empresa seu concorrente disponibiliza (história, contatos, horários e locais de atendimento)?

2. Redes sociais

Se o site é o principal meio de conversão das suas ações de marketing, as redes sociais são uma excelente forma de se relacionar com seus pacientes. Sendo assim, para fazer o benchmarking desse aspecto de seus concorrentes, analise:

  • Quais redes sociais possuem?
  • Em qual delas se destacam?
  • Qual a audiência em cada uma (quantidade de seguidores, por exemplo)?
  • Possuem bom engajamento (número de curtidas, compartilhamentos, comentários)?
  • O que postam? Quais assuntos abordam e como?
  • Que linguagem utilizam? Como é o relacionamento com os pacientes?
  • Eles demoram a responder?
  • O que os pacientes comentam (comentários positivos e negativos)?
  • Eles fazem anúncios nas redes sociais? Se sim, como são?

Por falar em redes sociais, aprenda neste artigo como atrair mais pacientes para sua clínica ou consultório com o seu Instagram!

3. Google

O buscador do Google é hoje a principal janela de descoberta de produtos e serviços. Então essa análise não pode ficar de fora. Avalie as ações de seus concorrentes por esse meio, fazendo as seguintes perguntas:

  • Esses concorrentes estão bem posicionados nos resultados de pesquisa? Por exemplo, se você é cardiologista e pesquisar “cardiologista DF”, esses concorrentes aparecem na primeira página de resultados? Além disso, aparece algum anúncio dos concorrentes nessas pesquisas?
  • Como são as avaliações do concorrente no Google (positivas, negativas, o que elogiam, o que reclamam)?

Marketing Offline:

Além de todos os pontos levantados sobre sua concorrência no universo online, sabemos que boa parte das relações com pacientes também se dá por meios físicos.

Sendo assim, avalie pontos, como:

  • Quais meios de divulgação utilizam (outdoors, banners, panfletos, cartões de visita)?
  • Como são esses materiais?
  • Que tipo de informação apresentam e onde estão localizados/são distribuídos?
  • Isso é feito de forma estratégica?
  • Quais canais de comunicação o concorrente utiliza (TV, rádio)? Como ele utiliza esses canais? O que veicula?
  • O concorrente realiza eventos? Se sim, como são e o que abordam?

O marketing médico é cercado de obstáculos bastante específicos (a começar pelas limitações impostas pelo CFM). Confira neste artigo como contornar os 5 principais!

Experiência do paciente:

Para além de simplesmente atrair novos (e antigos) pacientes, a experiência dele na clínica também é bastante relevante e também deve ser analisada.

Assim, avalie em seus concorrentes pontos, como:

  • O que um paciente precisa fazer para marcar uma consulta, exame ou atendimento? Se possui agendamento ou pré-agendamento online, é fácil de marcar?
  • Como o paciente é recepcionado?
  • Qual o tempo de espera para atendimento?
  • Em caso de clínicas de exames e laboratórios, qual o tempo médio para entrega de resultados?
  • Como é o atendimento por telefone?
  • Os atendimentos são feitos com hora marcada ou por ordem de chegada? Ocorrem atrasos?

Dica extra: como investigar estratégias do seu concorrente!

Finalmente, uma dica extra, mas que pode fazer toda diferença para que você tenha dados objetivos sobre as ações de seus concorrentes e quais estratégias eles estão usando para atrair mais pacientes. E o melhor: de forma totalmente legal e ética, já que as informações estão disponíveis na internet.

Para levantar esses dados, existem algumas ferramentas online que podem ser usadas. No vídeo abaixo, o CEO da Eixo Digital, Raphael Caitano, recomenda algumas delas. Assista:

Um resumo sobre as ferramentas citadas pelo Rapha no vídeo:

SEM Rush

Ferramenta paga, que te permite fazer 5 pesquisas grátis por dia, nas quais você pode mapear o desempenho do site de determinada empresa (seu concorrente, por exemplo).

Por meio dela, é possível colher informações como a avaliação do Google, o uso de anúncios, tráfego orgânico, além das palavras-chave mais bem ranqueadas e quais páginas têm mais acessos.

Você pode acessar essa ferramenta neste link.

Biblioteca de Anúncios do Facebook

Se você já se deparou com anúncios de seus concorrentes no Instagram ou no Facebook, é provável que seus pacientes também já tenham sido impactados por essa poderosa estratégia.

Com a Biblioteca de Anúncios do Facebook, você será capaz de ver exatamente como seus concorrentes (e outros grandes players do mercado de todo o mundo) utilizam seus anúncios, tanto os textos quanto as artes.

A partir desse estudo, você será capaz de entender os tipos de estratégias que mais têm dado resultados e buscar inspiração para suas próprias ações de marketing.

Você pode acessar essa ferramenta neste link.


Como pôde ver ao longo deste artigo, são muitos aspectos que você pode analisar. Fazer um benchmarking para o segmento de saúde pode ser uma tarefa extensa e complexa, porém muito importante para os seus resultados.

Caso você queira contar com um time de especialistas em análise, planejamento e execução de estratégias de marketing para a área da saúde, conte com a Eixo Digital.

Temos mais de 7 anos de experiência com marketing médico e já ajudamos diversas empresas e profissionais a alcançarem o próximo nível em seus resultados, por meio do digital. Neste link você pode conhecer alguns dos resultados que já geramos!

Quer saber como podemos te ajudar, clique no link abaixo e fale com um de nossos especialistas!

QUERO FALAR COM UM ESPECIALISTA DA EIXO

[fbcomments width="100%" count="off" num="3" countmsg="wonderful comments!"]