Big data marketing: como vender mais analisando os dados

Saber como usar e analisar os dados do seu negócio pode te ajudar a tirar boas ideias e ótimos insights, tanto para melhorar a experiência do seu cliente com o seu produto/serviço, como para evoluir o nível de maturidade da sua solução. 

Então, primeiro, tire da cabeça que a análise de dados e que o Business Intelligence (BI) é algo muito complicado. Em seguida, concentre-se nos seguintes pontos:

  • 1) De que adianta coletar e querer ter controle sobre inúmeros dados dos seus clientes sem elaborar uma estratégia para isso? Informação demais não é o caminho. Você precisa se concentrar no que, de fato, trará insight para desenvolver o seu negócio.
  • 2) Por outro lado, de que adianta ter ferramentas ou demais recursos que te geram alguns dados automatizados sobre o seu cliente, mas não dedicar esforços para analisar e organizar esses dados para um objetivo maior?
  • 3) Por último, você consegue mensurar todas as oportunidades de crescimento já perdidas em função do mal aproveitamento dos dados gerados pela sua empresa?

De modo geral, as informações mais valiosas já estão disponíveis e fáceis de serem acessadas. Mas você precisa aprender a olhar para elas, visando resultados melhores e mais efetividade para o trabalho da sua empresa.

Se você quer potencializar os resultados do seu negócio, acompanhe este artigo e prepare-se para imergir nos dados.

Como usar dados para ter insights e melhorar a experiência dos meus clientes?

Usando dados para fornecer insights para clientes e equipes 2

Primeiramente, você precisa pensar na jornada de compra completa do seu cliente. No caso do digital, quantas pessoas o seu site atrai diariamente? Analisar o tráfego e o número de visitantes que o seu site recebe ao longo do tempo será fundamental para medir a presença digital da sua marca e o quanto ela está sendo relevante ou não.

Depois dessa etapa de atração, você precisará acompanhar quantos visitantes se convertem na sua página, virando um lead para o seu negócio. Em outras palavras, quais são os visitantes que preencheram algum cadastro (com nome e e-mail, por exemplo), tanto para receber um conteúdo específico, ou para solicitar um orçamento ou um contato da empresa, ou para se cadastrar na newsletter, dentre tantas outras possibilidades. Para isso, é básico dizer que o seu site deve possibilitar que esse tipo de conversão seja feita, visando um relacionamento mais próximo com aqueles que se interessam pela sua marca, a fim de torná-los clientes.

Após essa etapa de conversão, é a etapa de relacionamento que dará suporte para que aquele lead se torne um cliente. Nesse momento, as estratégias devem medir o nível de interesse e de engajamento do lead, o que pode ser feito pelo envio de e-mails com alguns conteúdos estratégicos, por exemplo. O principal ponto aqui é conhecer muito bem a sua base de contatos e as características distintas dos seus leads, a fim de saber como e em que momento abordá-los com um argumento de venda.

Se a etapa de relacionamento for bem conduzida, a etapa de venda flui com mais naturalidade e após toda uma educação daquele lead em questão que já se convenceu de que precisa da sua empresa.

Agora, vamos para algumas outras dicas mais específicas? Acompanhe!

Atenção para os clientes que, de fato, gastam dinheiro no seu negócio

Você conhece o tipo de pessoa que, de fato, compra algo no seu negócio? Eu sei, é claro que você tem uma noção, mas é preciso sair do campo da imaginação e buscar comprovar essa informação na realidade, analisando os dados.

Esses clientes vão te ajudar a saber quem realmente é o seu público, quem é o seu cliente ideal (ou persona) e em que tipo de perfil você deve focar suas estratégias, com mais certeza.

Então, pare de olhar apenas para os clientes que dão uma nota 10 na sua Pesquisa de Satisfação e passe a dar uma atenção maior para quem, de fato, gasta dinheiro frequentemente com o seu produto/serviço.

Analise o histórico de acesso, e-mails abertos e artigos do blog mais acessados 

Essas informações vão te ajudar a identificar os assuntos mais interessantes para os seus visitantes, indicando outras alternativas de conteúdos a serem trabalhados.  

Além disso, dados como esses também vão te dar uma noção melhor do momento certo para abordar um lead com um contato comercial

Se um usuário anda acessando muito a página de serviços do seu site, abriu os últimos e-mails de venda que disparou e, ainda, visitou conteúdos do blog que falam mais da sua empresa e produto/serviço, suas vantagens e diferenciais, ele é uma grande oportunidade para o seu time de vendas entrar em contato, concorda?

BI e Marketing de Performance: como analisar e interpretar os dados com foco na conversão de vendas.

Um dado muito importante: feedback

Essa é, sem dúvidas, a melhor fonte de dados para que possa ter ideias de como melhorar a experiência do seu cliente e o seu negócio como um todo.

Por isso, converse com os seus clientes e atue como um verdadeiro detetive de todas as emoções que o envolvem com a sua marca. Além disso, crie outros canais que incentivem o feedback constante dos clientes: seja por e-mail, em algum campo do seu site, na própria loja ou em bate-papo com os atendentes.

Site, produto, serviço, lançamentos, atendimento (online e presencial), promoções, e-mails… 

Vale avaliar a percepção do seu cliente em relação a todos os contatos com a sua marca!

Considere colher o feedback de quem não se tornou um cliente

Isso mesmo. Você sabe por que alguém desistiu de última hora na jornada de compra? Por que, por exemplo, um usuário colocou um produto no carrinho, mas não finalizou a compra?

Indo atrás desses dados e informações você pode, por exemplo, descobrir algum erro inesperado no seu site, ou que talvez o seu preço está muito alto ou, ainda, que o consumidor não está enxergando valor na sua oferta.

Insights que fazem toda a diferença para que você possa gerar novos leads e conquistar mais clientes.

Como usar dados para conseguir insights e melhorar a minha equipe e os resultados do meu negócio?

usando dados para fornecer insights para clientes e equipes 3

Integre os departamentos de marketing e vendas

Com certeza, devem existir dados e informações que a equipe de marketing tem, mas que também seriam interessantes para o time de vendas, certo? Ou, ainda, questões que o time de vendas percebeu no seu contato direto com os leads e clientes que também seriam muito úteis para a equipe de marketing.

Por isso, é fundamental fazer com que esses times trabalhem juntos para que construam estratégias comerciais em conjunto com as informações específicas de cada equipe.

Saiba mais em:

Como melhorar a passagem de bastão entre marketing e vendas?

Tente reunir os dados em um só lugar

Manter os dados organizados é essencial para que não perca informações importantes que renderiam ótimos insights.

Então, para facilitar, coloque os dados tudo em um só lugar (separado por áreas), em uma espécie de dashboard.

Com isso, você vai ter uma visão geral de todos os processos e vai poder identificar, facilmente, onde estão os erros e o que você pode fazer para melhorar na sua equipe.

Mas, para isso, é preciso ter consciência de quais dados são relevantes para reunir. 

Entenda mais em: Como montar um dashboard?

Identifique as ações de vendas anteriores que tiveram os melhores retornos

Analisando os seus dados hoje, você sabe quais as ações da sua equipe que geram os melhores resultados? Quais aquelas que fazem vocês fecharem mais vendas? 

Para isso, olhe para o histórico das suas vendas.

  • Visitas presenciais, demonstrações online, contato por e-mail: qual a ação que tem uma taxa de conversão em vendas mais alta? Qual funciona mais?
  • Qual o porte de empresa que costuma fechar mais negócio com vocês? Micro/pequeno, médio ou grande? Ou qual o perfil de pessoa cliente?
  • Quanto dura, em média, o ciclo de vendas? Qual o tempo que costumam gastar desde o contato inicial até o fechamento do contrato/venda?
  • E quais as ações do time de marketing que costumam gerar mais oportunidades? E oportunidades mais qualificadas?

Assim, você vai ter uma boa noção do que melhorar e, até mesmo, em quais ações focar. Otimize a sua equipe e economize tempo!

Leia também:

Como gerar tráfego qualificado para o seu negócio?

4 insights para você analisar melhor os dados do seu negócio

  • 1) Busque sempre analisar os seus dados em tempo real ou da forma mais atualizada possível. Novos dados surgem diariamente e relatórios da semana passada já podem estar desatualizados, o que vai prejudicar a efetividade da sua análise e os seus insights.
  • 2) Planilhas simples de Excel ou Google Planilhas podem ser muito simples para acompanhar a complexidade dos dados do seu negócio. Prefira usar ferramentas e softwares mais automatizados, como Google Analytics, Google Data Studio e outras ferramentas inteligentes.
  • 3) Lembre-se do princípio da análise de dados e do BI: você deve analisar dados para prever acontecimentos e comportamentos. Não fique limitado a uma análise que mostre apenas o que aconteceu, sem olhar para o futuro.
  • 4) É muito importante também que você esteja atento aos dados do mercado, para identificar tendências, riscos e oportunidades. Porém, tenha cuidado, pois essa é uma análise recheada de dados e, se não tiver foco para o que é relevante para o seu negócio, você pode se perder com tanta informação.

Como analisar e gerar relatório no Google Analytics? Aprenda aqui.

Viu só como analisar e usar dados não precisa ser algo complicado? Siga essas orientações e crie o hábito de sempre avaliar os dados de cada ação implementada. Esse é o momento de gerar mais maturidade para os processos da sua empresa, ok?

Leia também: Como tomar decisões baseadas em dados?

cta-consultoria-inside-sales
Consultoria Inside Sales

Comentários